Editora: Companhia das Letras
ISBN: 9788535924183
Ano: 2014
Páginas: 336
Tradutor: Christian Schwartz

Uma longa queda conta a história de quatro pessoas que se encontram por acaso no terraço de um dos maiores prédios de Londres, na noite de ano-novo, com a intenção de se suicidar. Desesperados mas sem determinação suficiente para pular, Martin, um apresentador de televisão que viu a carreira desabar depois de se envolver em um escândalo, Maureen, uma senhora solitária cuja vida se resume a cuidar do filho que há quase duas décadas se encontra em estado vegetativo, JJ, um músico americano fracassado que sobrevive entregando pizzas, e Jess, a desequilibrada e passional filha do ministro da Educação, começam então uma tragicômica busca por algum motivo para viver, ou pelo menos por alguma desculpa para adiar a morte iminente. Quando os quatro descem para procurar o namorado de Jess, uma improvável comunhão se forma entre eles.

proibido

Introdução

A sinopse do livro é atrativa por si só. Conhecendo os livros do Nick Hornby, eu sabia que não iria me decepcionar. O que de fato não aconteceu. Considero um dos melhores livro do autor. Motivo? Bom, em uma noite de Ano Novo, quatro pessoas distintas resolvem cometer suicídio ao mesmo tempo e no mesmo local. O que promove uma discussão entre eles sobre o que levaram e quando o farão já que um acabou interrompendo a ideia do outro. Interessante o suficiente? Creio que sim. Pois foi um dos motivos que me levaram a lê-lo, pra mim é altamente original. Uma história de prato cheio com 4 vozes diferentes e interessantes.

Narrativa

A narrativa é veiculada por 4 vozes. Martin, Maureen, J.J. e Jess conduzem uma narrativa inusitada e trabalhada em 4 tipos de linguagem diferentes, ou seja, um difere do outro no modo como falam e pensam. Ou seja, temos informações que até mesmo eles entre si, não tem. O que torna o leitor bastante próximo dos personagens. Martin é um apresentador de tv que foi indiciado por pedofilia e que teve sua carreira e casamento destruídos pelo acontecido. Maureen é uma senhora de 50 anos que tem um filho em estado vegetativo há algum tempo e não consegue lidar com isso. J.J. é um entregador de pizza que não vê sentido em sua vida e Jess é uma garota mal compreendida pelos pais, sua irmã está desaparecida há muito tempo e teve um relacionamento breve com um cara que não deu motivos e nem satisfações para terminá-lo ou seja é mal compreendida por todos que a cercam. O livro pode ficar perdido pelo fato de não ter capítulos e seguir de uma forma tradicional, porém, acho que o torna mais inédito dessa forma.

Diagramação

Adoro o padrão das capas do autor, foi um dos motivos pelo qual comecei a ler os livros dele. Nesse livro não foi diferente. Nele estampa os 4 protagonistas da trama. A diagramação do livro está impecável, sem erros de digitação notáveis durante a leitura.

Considerações Finais

O livro teve sua adaptação feita nesse ano, com atores bem expressivos para os papéis dos personagens, como Martin é encenado por Pierce Brosnam e Toni Collette faz Maureen.  Outra dica imperdível é assisti-lo. A Cia de Letras relançou Uma Longa Queda, pois foi originalmente lançado em 2006. Escrito de maneira ácida e sutil ao mesmo tempo, Nick Horbny nunca perde o ponto. Promove questões importantes a serem discutidas e vistas de uma forma bem leve. É uma característica muito presente em suas obras que e o tornam tão fascinantes quanto são. Uma Longa Queda é uma indicação para todos os tipos de leitores. Pois com certeza, vão se divertir e refletir de maneira saudável.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*