Orange Is The New Black

Edição: 1
Editora: Intrínseca
ISBN: 9788580575255
Ano: 2014
Páginas: 304
Tradutor: Lourdes Sette, Cláudio Figueiredo

proibido

Introdução

Eu já era apaixonada pela série de tv, fui fisgada pela escrita de Piper da mesma forma. Embora livro e série sejam totalmente diferentes, o livro é um relato interessante dos 15 meses que Piper foi condenada. Ela pagou sua pena e hoje trabalha e dá palestras sobre o assunto. Ou seja, ela esteve dentro e pode ver as falhas e buscar melhorias no tempo que esteve lá.

Em Orange is the new black, Piper após ter feito parte de tráfico de drogas internacional (por influência de Nora) é intimada por tráfico e lavagem de dinheiro. 6 anos depois, quando sua vida ia muito bem (estava noiva de Larry) ela se entrega e vai cumprir sua pena. O livro é um relato sobre os 15 meses de prisão da autora. Nomes foram modificados somente 2 são reais (por autorização e preservação da identidade).

Sobre Piper Kerman

Piper-Kerman-headshot

Piper Kerman é o autora do livro de memórias Orange is the new black. O livro foi adaptado por Jenji Kohan em uma série original Peabody Award-winning para Netflix. Piper trabalha com a Spitfire Strategies, como um consultora de comunicação com entidades sem fins lucrativos, entidades filantrópicas e outras organizações que trabalham no interesse público. Ela é convidada frequente a ministrar palestras para estudantes de direito, criminologia, gênero e estudos sobre as mulheres, sociologia e escrita criativa.

Site da autora

Narrativa

A narrativa é em primeira pessoa, temos os aprendizados/situações de Piper durante esse período, tanto como ser humano quanto como mulher.

O livro tem um clima um pouco diferente da série, não deixa de ter situações engraçadas e também temos contato com vários personagens da série mas que tiveram histórias romanceadas. A vida de Piper nesse período foi bem complicada, afinal não é fácil lidar com um erro como esse. Piper narra de um jeito bem sutil e viciante. Ela conta o seu cotidiano e as pessoas com quem ela convive. Na na FCI Danbury em Connecticut, havia muitas latinas, uma freira que foi presa por fazer um protesto e muitas detentas presas pelo mesmo motivo, tráfico de drogas.

Diferente da série e o que me decepcionou um pouco é que Nora (Alex na série do Netflix), não está na mesma cadeia que Piper, o relacionamento delas é romanceado pela série, o único contato que tem é somente ao final do livro e não são nada íntimos. Crazy eyes (uma das personagens favoritas da série) tem uma pequena participação. Red (minha favorita) existe e tem grandes relatos dela durante a trama. Embora os nomes estejam diferentes, quem acompanha a série encontrará muitos dos personagens no livro (o que intriga bastante, pois vemos a adaptação da série como um todo).

Diagramação

A diagramação do livro é simples, mas eficaz. Não encontrei erros de digitação graves que comprometam a leitura. A capa faz referência direta a série. Como ela vai muito bem no cenário nacional e internacional, é quase obrigatório uma capa com os personagens.

Considerações Finais

Era impossível não comparar o livro com a série. Mas posso dizer que ambos são muito bons. Tanto o livro de Piper como as divertidas e angustiantes situações ocorridas na prisão na série. Tem um fundo muito interessante de levar a informação ao leitor/espectador, além de promover reflexão sobre o assunto. Ler o livro me fez pensar o quanto estou ansiosa para assistir a 3ª temporada. Se você ainda não assistiu, recomendo que assista e leia o livro, pois ambos são fantásticos!