O Diamante

Edição: 1
Editora: Novo Conceito
ISBN: 9788581634456
Ano: 2014
Páginas: 480

Cinco personagens, separados pelo tempo e aparentemente sem conexão entre si, contam a história da paixão das mulheres pelo diamante aliás, não só das mulheres! Revezando-se em uma ciranda de acontecimentos divertidos, infelizes, revoltantes ou surpreendentes, a extraordinária Frances Gerety que existiu de verdade e outros indivíduos muito especiais mostram que a história de uma sociedade é construída por meio das relações humanas, na intimidade dos lares. As transformações do mundo moderno nem sempre conseguem abalar aquilo em que se acredita com todo o coração mas as decepções com aqueles que amamos… essas podem mudar as nossas opiniões. Um livro diferente, que fala das muitas formas de viver o amor e que deixa no ar uma pergunta: os casamentos são mesmo feitos para durar? 

proibido

Introdução

Em O Diamante, cinco histórias com personagens diferentes e em tempos distintos estão conectados pelo diamante.

A trama começa com Frances Gerety, em 1947, uma retadora publicitária que cria um slogan para uma companhia de diamantes.

Os 4 casais serão detalhados ao longo da trama, recheado de flashbacks e acontecimentos envolvendo a importância e modificações dessa jóia que é adorara por 99% das mulheres.

Narrativa

A trama não é dividida em capítulos, são anos.

Os casais que ganham vida nas mãos de Sullivan são:

Evelyn e Gerald: São casados há quarenta anos, porém seu filho Teddy está enfrentando um divórcio com Julie (com quem tem duas filhas) para viver um novo amor. Evelyn e Gerald vivem um casamento feliz. Evelyn havia dado o anel de diamante a Julie e há outra problemática, pois Evelyn não quer ficar longe das netas.

James e Sheila: Com a promessa de um ano melhor no futuro, James consegue o diamante de uma forma incomum e num ponto quase catastrófico. Eles tem o famoso drama familiar, o qual a família de Sheila pressiona James a todo custo (vulgo, seu sogro). James trabalha como um condenado sendo um paramédico para dar essa tal vida digna a sua esposa.

Delphine e Henri/PJ: Delphine abandona seu casamento com Henri e se apaixona por um músico americano, PJ.

Dan e Kate: Um relacionamento que não é oficial, Kate não quer arriscar e passar por um divórcio tão traumático quanto o de seus próprios pais. Eles vivem juntos e tem uma filha chamada Ava. Ambos acreditam que não precisam se casar, será mesmo?

Eu fiquei um pouco confusa durante a leitura do livro. Com tantos personagens vivendo situações tão diferentes, é impossível se apegar a todos. O mais engraçado na trama, que a atenção fica “jogada” para Frances ao invés dos casais. A trama de Frances é linear e se torna instigante. Ou seja, houveram momentos em que eu sentia a necessidade de andar com sua história ao invés das dos casais. o casal que mais me chamou atenção foi o Dan e Kate, pois são mais contexualizados aos padrões atuais e ganharam minha simpatia com uma boa história a contar.

Diagramação

Gosto da ideia central ser discutida na própria capa, não seria possível não colocá-lo ali. A diagramação interna

Considerações Finais

Mesmo com vários personagens com situações tão adversas, o livro cumpre o que promete. Boas histórias envolvendo o fascínio pelo diamante. Não só como uma simples jóia, mas como um comprometimento que pode ser eterno tanto quanto a própria jóia.