Como puderam conferir há algum tempo fiz a resenha de Labirinto de Espelhos.  Tive a honra e o prazer de entrevistá-la (minha primeira entrevista, yay). Com seu carisma nato, fiz algumas perguntas que tanto eu, como vocês leitores, devem estar curiosos para saber.

Como era a sua relação com a leitura na infância? Quem a incentivou o gosto pela e leitura? Qual livro lhe marcou?

Bárbara Negrão: Fui estimulada a ler desde pequena pelos meus pais. A leitura antes de dormir era um dos meus momentos preferidos! Mamãe lendo então! Delícia! O livro, ou melhor, os livros que me marcaram foram os do Harry Potter! Ele foi um divisor de águas, pois cresci junto com a série!

Como surgiram Eva e William? Como constrói seus personagens? Tem alguma dose biográfica nas características dos personagens?

BN: Eles são os únicos personagens do livro que não tive dificuldade de criar. Vieram com muita facilidade. Um casal com todas as suas peculiaridades. Como eu amo fantasia e homens poderosos, quis que Willian fosse um cara que as leitoras quisessem para elas. E Eva, é uma típica adolescente de cidade de interior com algumas (muitas) manias. A criei esperando que as leitoras tivessem uma conexão com ela e se vissem em algumas situações que ela passa. Os personagens são criados com muito cuidado. Como são muitos, eu gosto que cada um tenha sua característica marcante para que não fiquem todos iguais. Como as amigas de Eva. Por serem muitas, tomei todo o cuidado para que cada uma tivesse seu jeitinho especial. Eva é muito estabanada e tem a mania de contar de zero a dez para se acalmar. Isso são características minhas. Mas as semelhanças param por ai!

Como foi seu processo para conseguir a publicação por uma editora? Como chegou a Novo Século?

BN: Só após terminar o livro é que comecei a procurar como publicá-lo. Assisti alguns vídeos da Samanta Holtz e outros autores que achei no próprio google. Escolhi 5 editoras que publicavam o mesmo estilo que livros que o meu. Então fui uma a uma buscar como elas aceitavam os originais. Cada uma pede de um jeito diferente. A espera foi grande. Mas depois de algum tempo, tive uma reunião com a Novo Século e o resultado foi o livro publicado na Bienal do livro de São Paulo.

O seu livro foi lançado na Bienal do livro de 2014, como foi a experiência de estar lá com o seu livro em mãos, apresentando ele aos leitores?

BN: Confesso que chorei quando o vi na prateleira com os outros! Não tinha visto ele ainda. Foi um momento de sonho realizado ao pegá-lo nas mãos. A bienal foi uma delicia! Tive a chance de entrar realmente nesse mundo. Conhecer pessoas loucas e apaixonadas como eu por livros. Conhecer os leitores foi muito bom! Falar sobre o livro para eles e depois do evento, conversar com eles sobre o que tinham achado. Quero uma bienal por mês! Hehehehehehe

Em outras entrevistas, você falou que inicialmente já havia pensado em uma trilogia. É algo que tem acontecido com vários livros tanto nacionais como internacionais, quando notou que não se trava de um livro único? Houve uma preocupação em finalizar cada um deles?

BN: Odeio de ódio odioso livros que terminam na beira do precipício! Aqueles que você vira a página e…. Cade? Não tem mais! Espere o próximo livro! Ahhhhhh! Então não quis fazer isso com os leitores e em todos os livros eu dou uma finalizada!
Desde que comecei a escrevê-lo, quis que fosse uma série! Pelo menos, uma trilogia! Pois amo de paixão ler livros que já conheço os personagens. Escrever então, é mais gostoso ainda! Parece que estou conversando com um amigo. Rs.. Loucuras de escritor!

Como é a sua relação com seus fãs? Como é ter fãs do seu trabalho?

BN: Ainda acho engraçado quando o povo fala que é fã. Eu falo que eu que sou fã por eles lerem e se apaixonarem também! Tento ser o mais aberta possível para os leitores! Quem quiser me adicionar no facebook para falar do livro, comentar e fazer perguntas eu sempre respondo. Posso demorar um pouco mas respondo a todos! Acho muito importante essa relação e acho muito bom saber o que estão achando. Me divirto com os leitores!

Como concilia a carreira veterinária e a de escritora? Tem algum método de escrita? Onde costuma escrever os seus romances?

BN: Tive que diminuir minha carga de trabalho como veterinária para que pudesse fazer as duas coisas bem feitas. Quando estou sendo veterinária, me dedico 100% e quando estou escrevendo também. Vida de veterinário é dose! Corrida e sem final de semana. Antes de publicar o livro, trabalhava de segunda a segunda. Mas tive que dividir bem para poder fazer os dois. Mas não imagino um sem o outro. Não consigo ser só veterinária, nem só autora.

 Um conselho para um leitor que pensa em escrever um livro? 

BN: Não desista e insista! Digo isso sempre! Pedras no caminho você sempre vai encontrar para tudo o que for fazer! Algumas são apenas pedrinhas outras vão aparecer o Monte Everest! Mas persista!!!

 Há alguma previsão de quando será publicado o segundo volume? Saberemos mais sobre Noah?

BN: Ainda sem previsão! Maaaaaas, quero que seja em 2015! Odeio esperar por livros e não quero que os leitores fiquem na ansiedade.Siiiim, o senhor Noah, vai voltar! Eeeeeeeee outros personagens vão entrar na estória! Guenta coração!


Com isso, encerro a primeira entrevista do Macchiato. Espero que tenham gostado. Eu me diverti bastante.

Se você ainda não leu, recomendo que leia. Aproveite a promoção do livro lá na Amazon, ele está custando menos de 10 dilmas, gente!

promolivro