A Menina Submersa: Memórias

ISBN: 9788566636253
Ano: 2014 / Páginas: 320
Editora: DarkSide® Books

‘A Menina Submersa – Memórias’ é um verdadeiro conto de fadas, uma história de fantasmas habitada por sereias e licantropos. Mas antes de tudo uma grande história de amor construída como um quebra-cabeça pós-moderno, uma viagem através do labirinto de uma crescente doença mental. Um romance repleto de camadas, mitos e mistério, beleza e horror, em um fluxo de arquétipos que desafiam a primazia do ‘real’ sobre o ‘verdadeiro’ e resultam em uma das mais poderosas fantasias dark dos últimos anos. Considerado uma ‘obra-prima do terror’ da nova geração, o romance é repleto de elementos de realismo mágico e foi indicado a mais de cinco prêmios de literatura fantástica, e vencedor do importante Bram Stoker Awards 2013. A autora se aproxima de grandes nomes como Edgar Allan Poe e HP Lovecraft, que enxergaram o terror em um universo simples e trivial – na rua ao lado ou nas plácidas águas escuras do rio que passa perto de casa -, e sabem que o medo real nos habita. O romance evoca também as obras de Lewis Carrol, Emily Dickinson e a Ofélia, de Hamlet, clássica peça de Shakespeare, além de referências diretas a artistas mulheres que deram um fim trágico à sua existência, como a escritora Virginia Woolf.

Introdução

Com uma narrativa psicodélica e esquizofrênica, temos uma protagonista pintora e bastante solitária chamada India Moran Phelps, se mantém em pé a base de medicações. Sua vida ganha um novo rumo quando ela começa a ver alguns dos personagens que retrata nos quadros na vida real. A menina submersa é um dos quadros.

Sobre Caitlin R. Kiernan

É autora de livros de ficção científica, fantasma dark, e paleontóloga. Nascida próximo a Dublin, na Irlanda, ela passou a maior parte da vida nos EUA. Estudou zoologia e geologia. Escreveu dez romances, dezenas de histórias em quadrinhos e mais de 200 contos e novelas. Ganhadora de diversos prêmios incluindo o Bram Stoker com A Menina Submersa: memórias.

Site oficial

Capas pelo mundo

11515328 21398782 19231894 20652085 23498145

Narrativa

Narrado em primeira pessoa e com uma protagonista que não se pode confiar nenhum pouco, pois tem condições mentais duvidosas e muito profundas. A trama ganha valor com as citações e a arte como um todo. O livro remete a pinturas quase que o tempo todo. A linguagem não é nada problemática, pelo contrário, é até de fácil acesso ao leitor. Porém, o assunto tratado é bem delicado e complexo. O histórico de IMP (como a protagonista gosta de ser chamada), é bem conturbado. Ela vem de uma linhagem de loucas. Sim, sua avó (Caroline) e a sua mãe (Rosemary) cometeram suicídio por conta da esquizofrênia, e IMP denomina, A Maldição dos Phelps. Embora seja em primeira pessoa, a narrativa não é linear. Como se trata um livro de memórias, Imp quer se lembrar do que é de fato importante ser relembrado. Caroline, sempre dizia a ela que era importante anotar tudo o que fosse importante e para que ela lembrasse de fato o que significou aquele momento. Ela faz análises de quadros e constantemente copia textos dos livros nas bibliotecas. O que torna tudo mais empolgante ao leitor é o fato de não sabermos o que é real ou não. A esquizofrenia é uma doença bastante grave, pois as pessoas que a tem são extremamente inteligentes e criativas. Sendo assim, suas “verdades” podem nunca ter acontecido, mas narram tão bem que aos olhos dos outros, se torna real.

Diagramação

Mais um trabalho bem feito da editora. A diagramação interna e a capa são bem convidativas. As ilustrações tornam tudo ainda mais palpável.

Considerações finais

O livro é brilhantemente interessante. É bastante criativo e não sei o catalogar em um tema só. A proposta cumpre e fecha de maneira totalmente esquizofrênica. Um livro coberto de obsessão, repetições e transtornos. Altamente não recomendado a pessoas que sofrem condições similares. No mais, um grande livro, daqueles que perduram por muitos e muitos anos.

comentários

  1. Estou escrevendo a resenha deste livro agora mesmo. Ainda não sei se gostei, não sei o que pensar sobre ele. Estou bem perdida analisando tudo que li.

    Gostei da resenha!! Perfeita por sinal. Bom saber que você curtiu. Vou pensar mais um pouco.

    Bjkssssss

    Lelê

  2. De acordo com sua critica perante o livro me parece ser uma historia muito boa, me despertou o interesse logo de cara. Gosto do seu estilo de resenhar é bem convincente, quero ler sim esse livro vou adiciona-lo no Skoob. E olha eu não gostei muito da capa brasileira porém a segunda e terceira (principalmente a 3ª capa) da parte “Capas pelo mundo” achei linda de morre não sei de qual país elas são mais estão linda, tem um toque bem sinistro nelas hahaha

    Bjokas!

  3. Não faz muito meu gênero. Mas parece uma boa opção pra quem gosta. Adorando acompanhar as suas resenhas diariamente.

    Beijos,

  4. Olá!

    A capa desse livro sempre me chamou a atenção, mas é a primeira vez que paro para ler uma resenha da obra e cheguei a conclusão de que PRECISO ler esse livro. Adorei saber que a narrativa é “psicodélica e esquizofrênica”. Amo obras que abordam transtornos e doenças mentais, então acho que iria amar A MENINA SUBMERSA. Só eu achei que a nossa capa deu de 10 a 0 nas outras?!

    Bjs

  5. Precisa ler esse livro, vou adorar ler/ouvir sua resenha. Tenho certeza que vai amar, eu aproveitei uma promo e paguei o famoso 10 reais por ele hahaha
    beijos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*