O lago místico

ISBN: 9788581635811
Ano: 2014 / Páginas: 368
Editora: Novo Conceito

Esposa e mãe perfeita, Annie vê o seu mundo desabar de uma hora para outra quando é abandonada pelo marido. A fuga momentânea é para Mystic, a pequena comunidade onde ela cresceu e onde o seu pai ainda vive. Lá, Annie começa a se reerguer novamente, descobrindo o amor por si mesma, por um velho amigo solitário e por uma garotinha que acaba de perder a mãe. Tudo está se encaixando na vida de Annie. Nick e Izzy se tornaram uma parte importante de seu processo de cura, e ela também se tornou essencial para a sobrevivência da relação entre pai e filha. Até que o seu ex-marido reaparece… e a tranquilidade rapidamente dá lugar ao desespero. Kristin Hannah encanta mais uma vez com uma história comovente, sensível e verdadeira sobre perda, paixão e os fios frágeis que unem as famílias.

proibido

Introdução

Em O Lago Místico, Annie é uma mulher de 39 anos que é casa com Blake há 20 anos. Fruto desse longo relacionamento, tiveram Natalie, que tem 17 anos e quer fazer um intercâmbio para Londres. Na despedida de Natalie, Blake pede divórcio de Annie, pois está com uma mulher mais jovem. Annie, em prantos, vai até Mistic, a cidade onde nasceu e fica um tempo com seu pai até por todos os pensamentos em ordem. Annie, como muitas mulheres, privou de várias coisas, inclusive de trabalho para cuidar de sua filha e do seu marido, embora ele nunca lhe deu a atenção que merecia. Sendo assim, ela não terminou a faculdade e nem sequer teve um emprego. Tem drama maior que esse? Sim, Annie descobre que sua amiga de escola casou-se com Nick e tiveram uma filha. Porém, Kate cometeu suicidio e deixou nick e Izzy sozinhos. Izzy tem 6 anos, foi expulsa da escola e mal fala. Nessa situação, Annie ajuda Nick a cuidar de Izzy. Nick com o trauma e a culpa, se entregou ao alcool como fuga e por diversas vezes deixa Izzy solta pelo mundo.

Sobre Kristin HannahKristin Hannah

 Kristin Hannah é autora de 18 livros que já venderam mais de 8 milhões de exemplares no mundo. Ela largou a advocacia para se dedicar à sua grande paixão: escrever. Tem um filho e mora com o marido no noroeste dos Estados Unidos e no Havaí.

Site oficialFacebook

Capas pelo mundo

8162769 1570801 297143 13564960  12626820 10772737 22318400

Narrativa

Uma narrativa bem dramática e carregada nas emoções. Feita em terceira pessoa, sendo assim, criamos vínculos com todos os personagens que são abordados. Annie embora tenha tido uma vida difícil, está disposta a ajudar ao próximo, mesmo que a dor que sinta com tudo que vem ocorrendo na vida dela seja tão grande quanto. Ela sempre está disposta a ajudar o outro. Annie tem um grande desenvovilmento na trama. Quando volta a Mistic, ela tem sua vida mudada pra melhor em 100%. E é claro que Blake vai até ela para tentar se desculpar e reconciliar-se com ela.  Sendo assim, ela tem de fazer essa escolha. Pois acaba se envolvendo com Nick e as coisas vão bem. Jogar 20 anos fora e vivenciar algo novo e que a torna feliz? Ou voltar ao que já existe e sem saber se ele de fato vai mudar e tratá-la tão bem.

Blake é um personagem com o qual eu não consegui identificação nenhuma. Ele é um grande advogado, vive o trabalho e só pensa no status. Não lida com as situações de família e fica claro que ele não acompanhou o desenvolvimento de Natalie. Os presentes caros para ele, suprem tudo. É difícil descrevê-lo assim e sentir algum tipo de afeição ao tal. Porém, ele é um personagem clichê que existe em vários lugares do mundo.

Natalie, fica um pouco apagada a trama, porém mesmo com 17 anos, ela se mostra bastante madura e independente. É bastante focada.

Hank, o pai de Annie, sempre foi machista e a criou num regime de submissão. Mas mesmo assim, quando sua mãe faleceu, cuidou dele. Ou seja, vemos que Annie tem uma predisposição a cuidar dos outros ao invés dela mesma.

A complexidade do livro está na escolha que Annie tem de fazer. Em formar uma nova família ou voltar com a mesma. Izzy precisa de uma mãe, Natalie já está criada e preste a ir a faculdade. Blake errou muitas vezes, disse estar disposto a mudar. Mas será que mudaria mesmo? Chegando a Mistic, Annie sente atração por Nick, ele foi o seu primeiro amor. Ou seja, começamos a ponderar tudo junto com Annie. O que torna tudo mais interessante.

Diagramação

A editora manteve a capa americana, porém, eu não sei o que acontece, mas todas as capas da autora no Brasil, sejam publicadas pela Novo Conceito ou pela Arqueiro, não me agradam. A diagramação do livro está boa e é simples, temos a imagem de três folhas no começo de cada capítulo.

Considerações Finais

O livro é fantástico e bastante desenvolvido. Todos os personagens tem características únicas. Kristin consegue abordar vários assuntos e temas e não peca em nenhum deles.

Um fato interessante e que adoro quando as editoras fazem, é ao final do livro há uma entrevista com a autora e ela explica ao leitor todo o processo de criação dos personagens e narrativa. Sendo assim, fica mais do que claro as intenções da autora em proporcionar isso ao leitor.

comentários

  1. Estou meio que ‘fugindo’ de livros muito dramáticos no momento, eu não posso garantir que vou ler ‘O lago místicos’ de imediato! Hahaha mas eu gostei da narrativa e pretendo ler em um futuro, quem sabe? (:
    E vc tem razão, também não curto muito as capas da autora no Brasil!
    Beijos,
    Carol

  2. Já li Jardim de Inverno na autora e achei fantástico. Minha prioridade agora é ler os livros mais antigos dela e, depois, ler este. Beijos! 😀

  3. Olá!

    Nunca li nada da Kristin Hannah, mas morro de vontade, minha mãe já leu os livros dela e amou! Eu adoro livros que trazem histórias sobre famílias, afinal nenhuma família é igual, mas todas são muito semelhantes em certos aspectos. Eu gostei que a editora tenha mantido a capa americana, ela é bonita e bem mais atraente que as outras. É mesmo bem legal que no final tenha uma entrevista com a autora!

    Bjs

  4. É uma boa pedida no gênero. Eu não sou muito fã do Sparks, mas Kristin Hannah supre meus choros hahaha

    Beijos

  5. De ser a melhor capa da autora no brasil, eu discordo… prefiro a de Jardim de Inverno, porém, isso de manter tira aquela obrigação em fazer melhor… muitos acabam reclamando quando não é igual, né? 😛 Eu também adoro histórias familiares, tanto nos livros como nas séries de tv ♥

    beijos

  6. Ainda não li nada da autora.
    Qual me recomenda ler primeiro?
    Gostei da resenha, mais uma vez. Adoro o modo como as escreve.

    Beijos,

  7. Sério Angel? O conteúdo é mais adulto mesmo, talvez não seja a época hahaha eu so meio velha de cabeça… acabo curtindo livros com personagens mais velhos. 😛
    beijos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*