Brutal

ISBN-13: 9788568432129
ISBN-10: 8568432123
Ano: 2015 / Páginas: 416
Idioma: português
Editora: Rocco Fábrica231

O que levaria alguém a golpear outra pessoa na cabeça e, na sequência, esfaqueá-la 77 vezes? O garoto de programa Daniel Graydon jamais imaginaria que encontraria tamanha perversão nos clientes com quem saía. Mas viu seu fim se aproximar ao ir contra sua regra de ouro: nunca levar os homens para casa. Seu parceiro sexual e algoz, porém, tinha algo de sedutor e era difícil recusar a proposta de uma noite regada a sexo, e muito bem paga. Daniel tornara-se apenas uma das vítimas de um personagem sombrio, cuja pulsão pela morte o levava a matar com regularidade e método. Cada morte representando um passo adiante no aperfeiçoamento da macabra arte de tirar vidas: cruel, dolorosa, limpa e sem pistas. Um desafio para a polícia de Londres e sua divisão de Crimes Graves do Grupo Sul, liderada pelo atormentado detetive-investigador Sean Corrigan.

Brutal é o primeiro thriller policial de Luke Delaney, que serviu por muitos anos na polícia londrina investigando crimes diversos, dos cometidos por assassinos em série aos resultados de conflitos entre gangues e máfias. Nos livros de Delaney, Sean Corrigan é o herói que encarna a missão de desvendar mortes e descobrir quem os cometeu, e fazê-los pagar. O violento passado do detetive fez com que ele desenvolvesse a incrível habilidade de reconhecer o mal onde quer que ele esteja. Ele sabe que precisa ser rápido o bastante para evitar que o assassino faça sua próxima vítima.

Introdução

Apaixonada pelo gênero policial como sou, assim que soube do lançamento pela Fábrica, fiquei mega curiosa e comecei a procurar opiniões sobre o que os gringos haviam achado do livro. Quando o recebi, ele até pulou muitos livros da minha lista e tive sorte de encontrar um livro pelo qual me encantei em poucas páginas. O que só havia acontecido com Joe Hill, Jo Nesbo, Stephen King e Harlan Coben.

Em Brutal, Sean Corrigan, é um detetive capaz de descobrir o que muitos não conseguem, bastante sagaz. Com essa habilidade, ele se vê diante de uma série de crimes atrozes. Supõe que um homem escolhia vítimas aleatoriamente e tirava suas vidas num piscar de olhos. Cada vítima possui um padrão de morte diferente, a única pista: uma pegada que era deixada na cena do crime, porém, impossível de ser reconhecida.

Brutal é o primeiro livro da série policial “DI Sean Corrigan“.

Sobre Luke DelaneyLuke Delaney

Luke Delaney se juntou ao Serviço de Polícia Metropolitana no final de 1980 e sua primeira ocorrência foi para uma área da cidade de South East London, lugar notório por altos níveis de criminalidade e violência extrema. Mais tarde, ele se juntou a CID onde investigou crimes que vão desde aqueles cometidos por incipientes serial killers de assassinatos de gangues … A saga DI Sean Corrigan possui 4 livros já publicados no exterior. Recentemente lançou o livro chamado The Jackdawn, o mais novo livro da série.

Site oficial TwitterFacebook

Edições Estrangeiras

16248193 15853720 23519417 23159367 17470668 18072567 22819716 21531657

Narrativa e Personagens

A mescla entre narrativas foi muito bem costurada pelo autor. Em alguns momentos a narrativa é feita em terceira pessoa e em outros na primeira pessoa. A voz em primeira pessoa é a do assasino, o que torna a leitura muito mais instigante do que se fosse feita sobre o próprio detetive. Entrar na mente fria e calculista do psicopata é algo que dificilmente é visto na atualidade. O prazer e a falta de remorso é algo que não é agradável, mas o distanciamento do leitor é quase que imediato por esse motivo. A narração da cena, investigação e suposições, é tão boa quanto. A descrição sem exageros, mas que dão um panorama interessante ao leitor, ocorre de modo muito natural.

Os personagens secundários são desenvolvidos num tempo diferente, mas tornam-se importantes em cada aparição.

O que mais me chocou e também me motivou a ler, é o fato do autor ser policial e conviver com situações bastante pesadas, o que tornou a trama com muito mais carga do que feita apenas por um escritor talentoso.

Diagramação e Capa

Gostei muito da capa feita pela editora, acredito e espero que continuem publicando a saga, principalmente, com as capas em harmonia. A diagramação interna foi bem desenvolvida, proporcionando uma leitura bastante agradável. Não foram encontrados erros que comprometessem a leitura como um todo.

Considerações Finais

Sem dúvidas, um dos melhores romances policiais atualmente, inteligente e não duvida da capacidade de raciocínio do leitor. Uma leitura bastante rica em detalhes e situações em que pessoas que possuem o estômago mais fraco, irão sentir náuseas. Uma leitura quase que obrigatória para quem adora o gênero e também gosta muito de Jo Nesbo, o modo de escrita e execução da narrativa é muito próximo do autor.

comentários

  1. nao sou fã de genero policial, mas gosto de ler já que sempre tem aquele clima de suspense, gostei desses livros e as capas sao bem bonitas.

  2. O gênero policial foi um dos primeiros pelo qual me apaixonei, então depois de todas essas recomendações, não posso deixar esse livro passar. E ainda bem que o meu estômago não é fraco, porque assim não vou me “assustar” com a narrativa.

  3. eu adoro gênero policial, mas ultimamente não tinha acho nenhum que me atraísse, adorei a ideia da narrativa ser pelo ponto de vista do assassino! vc tentar entender uma mente dessas. depois de tantos elogios acho que esse livro vai fazer a mesma coisa na minha lista, pular para o topo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*