Jurassic Park 

ISBN-13: 9788576572152
ISBN-10: 857657215X
Ano: 2015 / Páginas: 528
Idioma: português
Editora: Aleph

line

Uma impressionante técnica de recuperação e clonagem de DNA de seres pré-históricos foi descoberta. Finalmente, uma das maiores fantasias da mente humana, algo que parecia impossível, tornou-se realidade. Agora, criaturas extintas há eras podem ser vistas de perto, para o fascínio e o encantamento do público. Até que algo sai do controle. Em Jurassic Park, escrito em 1990 por Michael Crichton, questões de bioética e a teoria do caos funcionam como pano de fundo para uma trama de aventura e luta pela sobrevivência. O livro inspirou o filme homônimo de 1993, dirigido por Steven Spielberg, uma das maiores bilheterias do cinema de todos os tempos.

Introdução

Em Jurassic Park, Alan Grant é um paleontologista, Ellie Sattler é uma paleobotânica e Ian Malcolm é um matemático, juntos vão convidados a uma visita para uma ilha onde os dinossauros foram recriados e são considerados atrações turísticas pelo John Hammond, um milionário. A visita não é a toa, pelo contrário, o objetivo dela é convencer o advogado Donald Gennaro de que a ilha é segura para inauguração. Uma aventura um tanto quanto interessante.

Sobre Michael Crichton

John Michael Crichton foi um escritor, produtor de filmes e de televisão estadunidense. Seus trabalhos mais conhecidos são novelas de ficção científica, dentre os quais, sua obra mais conhecida, Parque dos Dinossauros, adaptado para o cinema porSteven Spielberg com o título Jurassic Park, e a série de televisão ER.

Michael Crichton também dirigiu e/ou produziu vários filmes e programas de televisão. Entre outros, Crichton dirigiu o filme Coma, adaptado de uma novela de Robin Cook.

Edições estrangeiras

6424171 776277 1809287 90798 25755575

Narrativa

Narrativa é conduzida em primeira pessoa, por vários personagens. Sendo assim, temos situações vivenciadas por grupos e momentos quase que “selecionados”, dando um ritmo inquietante na narrativa.

O autor trabalha o suspense da melhor maneira, a cada momento a tensão ganha o imaginário do leitor. Apesar de ter assistido aos filmes já tem algum tempo, consegui lembrar de algumas através das páginas, as adaptações em grande parte abrangem o livro como um todo. O dinamismo mágico de Michael é algo a ser considerado e reconhecido, mesmo com tantos personagens e situações, não cai no erro de ficar “explicando” toda hora. Pelo contrário, é preciso muita concentração para não perder uma informação importante. Se você achou que os filmes são violentos, multiplique por 10, pois são cenas onde a violência toma conta. Durante a narrativa é possível ver que os conhecimentos de Michael no campo da matemática, ciência e paleontologia são bem densos. O desenvolvimento dos personagens não é muito explorado, mas aos poucos vemos que os dinossauros são muito mais explorados do que os humanos ali presentes. A narrativa promove reflexões principalmente sobre a ganância do ser humano em querer sempre mais. Além da discussão sobre o ser humano tentar ser o dono de algo que não se pode controlar. É um livro que não fica atrasado no tempo, pelo contrário, acredito que todos as reflexões serão discutidas por muitos anos ainda.

Diagramação/Capa

O trabalho gráfico da Aleph a cada novo lançamento me deixa mais feliz. Sério, se tem um livro em que acertaram totalmente na dose, foi esse. Tanto na diagramação quanto na capa e nas escolhas adotadas no design, só tenho elogios.

Considerações finais

Jurassic Park, com certeza estará entre meus favoritos por muito tempo. Além de ser fascinada pelos dinossauros, uma narrativa instigante e que com certeza quem gosta do gênero, vai se encantar. Ainda não li o segundo livro do autor, mas confesso que estou muito mais propensa a lê-lo agora.