O Manuscrito

ISBN-13: 9788580414462
ISBN-10: 8580414466
Ano: 2015 / Páginas: 336
Idioma: português
Editora: Arqueiro

 

Não existe no mundo uma única pessoa que possa comprovar tudo o que está nestas páginas. Mas há uma pessoa que pode chegar perto disso. Há outras pessoas que poderiam, se devidamente motivadas, confirmar certos fatos. Talvez este livro seja a motivação para essas testemunhas, um impulso para revelarem suas verdades, para comprovarem esta história. Mas o autor não é uma dessas possíveis testemunhas. Porque, se o que você está lendo for um livro concluído, impresso, encadernado e distribuído para o mundo, é quase certo que eu já esteja morto.

Introdução

Eu fiquei muito curiosa desde o anúncio da publicação do livro. Como sabem, thriller está no topo da minha lista de gêneros favoritos. Portanto, costumo ser bem crítica sobre eles. E não é que Chris Pavone conseguiu entreter?

Em O Manuscrito,Isabel Reed é uma agente literária de Nova Iorque  que recebe misterioso manuscrito anônimo que pode destruir a vida de Charlie Wolfe, dono da Wolfe Worldwide Media. Após terminar, ela oferece a um amigo editor, Jeff e várias cópias desse manuscrito são feitas (algumas clandestinas). Tem pessoas muito perigosas que buscam evitar que algum dia ele seja publicado.

Sobre Chris PavoneChrisPavoneAuthor

O primeiro romance de Chris Pavone, Os Impostores, foi um best-seller internacional tendo mais de 20 edições estrangeiras. Recebeu o Edgar Award e o Anthony Award. Chris cresceu em NY, trabalhou em uma série de editoras por vários anos e principalmente na função de editor. É casado e pai de gêmeos.

Edições Estrangeiras

18050094 21088968 20967083 22079401

Narrativa

O ponto alto da trama é a inversão da narrativa. Que acelera de início e no final é bem mais tranquila. O conhecimento do autor sobre o mercado literário é bem explorado na trama. As funções e todo o burburinho é bem próximo de uma rotina de trabalho em que se não for rápido, perde para outra editora. Os personagens são numerosos, o manuscrito realmente tem potencial e esse é o motivo pelo qual todos ficam exaltados. O ponto de vista não é único, uma teia de personagens é bem traçada ao longo da trama. A trama se passa em NY, Zurique e Copenhague. Só que a preocupação com a estrutura acabou por não criar uma maior proximidade com nenhum dos personagens. Acredito que o manuscrito é o protagonista dessa trama. Pois os personagens atuam como meros coadjuvantes. O final pode ser previsível, mas o que torna único e viciante é o profundo conhecimento da estrutura que Chris Pavone propõe. Um livro que intriga pela quantidade absurda de frases de efeito e que impulsionam você a ler mais e mais.

Diagramação

Trabalho muito bem feito pela Arqueiro. Uma leitura que é agradável nesse quesito. Gostei muito da capa do livro, pois é simples e sem exageros, mas de que alguma forma atrai o leitor para o conteúdo.

Considerações Finais

O Manuscrito, foi um dos poucos livros que li sobre o ambiente caótico do editorial. No gênero, até então, nunca havia lido. As resoluções podem ser premeditadas, mas não tiram o encanto do universo criado pelo autor.