Quando Saturno Voltar

ISBN-13: 9788525060037
ISBN-10: 8525060038
Ano: 2015 / Páginas: 248
Idioma: português
Editora: Globo Livros

 

Conta história envolvente e divertida sobre aceitar mudanças inesperadas e seguir em busca da felicidade. Em seu novo romance, Laura Conrado conta a história de Déborah Zolini, uma jornalista sonhadora e fã de Pablo Neruda que trabalha como assessora de imprensa de um clube de futebol da segunda divisão e namora o médico Sérgio há quatro anos. Ela faz planos de construir uma vida a dois, arrumar um emprego melhor e correr atrás de desejos que ainda não realizou. Só que a vida, ou as estrelas, guardam surpresas para Déborah. Em uma viagem ao Chile, ela encontra uma mulher misteriosa que lhe fala sobre o retorno de Saturno. O planeta, que leva, em média, 29 anos para dar uma volta no sistema solar, voltará à posição em que se encontrava quando a jornalista nasceu. Para quem acredita em astrologia, esse é momento em que as pessoas passam por várias mudanças, que vão prepará-las para encarar o resto de sua vida. Déborah não leva a moça muito a sério, mas pede às estrelas que a ajudem a realizar seus desejos. No entanto, no voo de volta ao Brasil, um encontro inesperado começa a abalar a vida aparentemente certinha da protagonista. Aos poucos, Déborah começa a notar que seu namoro anda meio morno, a falta de reconhecimento no trabalho a incomoda. Ela começa a admitir que não está gostando do rumo que as coisas estão tomando. Será a hora de partir para novos desafios? Trocar aquele relacionamento confortável pelo frio na barriga? Sair de vez da zona de conforto e ver o que acontece?

Introdução

Déborah Zolini tem uma vida normal e estável. Trabalha como assessora de imprensa em um time de futebol namora há quatro anos Sérgio e pensa bastante sobre o casamento. Em uma viagem à trabalho que ela faz ao Chile, ela conhece Saphira e ela a alerta sobre o retorno de Saturno, um fenômeno que acontece às vésperas do aniversário de 30 anos, o planeta volta ao mesmo local no céu em que estava no nascimento. E não é que os sinais começam a aparecer? Na volta, ela conhece Henrique no avião, um homem que desestrutura a sua rotina.  O que parecia certo, não parece ser mais.

“As estrelas gostam de você, mas Saturno não está de brincadeira. E ele se aproxima…”

É o terceiro livro de Laura que leio. E admito: a sensação é maravilhosa.

Sobre Laura Conrado

Foto -Laura Conrado

Ganhadora do Prêmio Jovem Brasileiro 2012, como destaque na literatura. Autora da série Freud, me tira dessa! Segundo o voto popular do Prêmio Destaques Literários, o livro de sua autoria foi o melhor chick-lit nacional de 2012.
Desde criança, Laura Conrado mostrava habilidade em criar histórias. O gosto pela escrita e pela leitura, levou-a se formar em Jornalismo. Trabalhou em jornais impressos, emissoras de televisão e assessorias de comunicação.
Aos 21 anos publicou seu primeiro livro “Miguel e Pão dos Anjos.” A trama conta com muita aventura e suspense destinada ao público infantil.
Aproveitando a receptividade de seu primeiro livro, Laura lançou em 2012 histórias em forma de poema, também destinadas às crianças, no livro “Lendo com o Papai e a Mamãe”.
Seu primeiro romance destinado aos jovens leitores será lançado em março de 2012. “Freud, me tira dessa!” traz a história da Catarina, suas confusões e trapalhadas amorosas. Buscando rever suas escolhas, Catarina inicia a psicoterapia e se apaixona pelo terapeuta. Em 10 meses, o livro foi para a terceira edição, rendeu à Laura dois prêmios e leitores em todo o país.

Narrativa

Narrado em primeira pessoa sob a perspectiva de Déborah, tanto sua vida amorosa quanto seu trabalho são balançeados na trama. O interessante é que o livro pode até ter um quê de auto-ajuda, mas sempre propõe um momento de reflexão. Não foi diferente em seus outros livros. Uma leitura ágil, divertida e cheia de reviravoltas, sim, existem muitas! Saturno pegou várias peças na protagonista, mas até que foi para o seu bem. Adorei Saphira, embora tenha poucas aparições, sua presença é bem marcante. Ah, o romance? temos muitas cenas boas e inusitadas.

Diagramação

Gostei muito da diagramação do livro, tem tudo a ver com os livros da Laura, delicado e ao mesmo tempo divertido.

Considerações finais

Laura tem um jeito singular de me faz gostar de todas as suas personagens. Por incrível que pareça, não sou daquelas que se apega a protagonistas, mais Déborah é tão divertida e tão motivada, que fica impossível não se afeiçoar a ela.