O Caso Rembrandt

ISBN-13: 9788580410808
ISBN-10: 8580410800
Ano: 2012 / Páginas: 304
Idioma: português
Editora: Arqueiro

É o segundo livro que leio do autor, o primeiro foi “A Garota Inglesa“, confira resenha clicando aqui.

Introdução

Em “O Caso Rembrandt“, um restaurador de quadros é assassinado e o quadro que ele estava trabalhando, um Rembrandt super valorizado, é roubado. O quadro esconde um segredo de transações ilegais da época do Holocausto. O agente e restaurador de quadros, Gabriel Allon depois de uma pausa volta a ativa para encontrar o assassino e recuperar o quadro roubado. Ele não fará isso sozinho, montou uma equipe, para que consiga impedir o pior, pois há a possibilidade de haver um novo Holocausto e conseguir recuperar o quadro e achar o culpado pela morte do restaurador.

Sobre Daniel Silva

Daniel Silva, é um autor estadunidense de romances de espionagem.

Filho de pais açorianos emigrantes em Massachusetts e passou a infância no seio de uma comunidade de pescadores. Daniel foi produtor executivo da programação da CNN em Washington e em 1987 foi nomeado correspondente no Médio Oriente, no Cairo. Viajou muito por toda a região, cobriu a Guerra Irã-Iraque, o terrorismo e os diversos conflitos políticos na região.

Edições estrangeiras

7096123 12818661 8728393 17213608 20752718

Narrativa

Como é o segundo livro que leio do autor, pude ver alguns de seus traços na narrativa. Ela é bastante fluída e cheia de inclusões de personagens em meio a ela. Para alguns, pode ser um tanto quanto confuso, mas para outros, as coisas não tem enrolação, elas simplesmente acontecem quando tem que acontecer e a narrativa objetiva permite isso.

O livro é dividido em três partes e é narrado em terceira pessoa, sendo cada personagem apresentado em lugares distintos até que as tramas se cruzem em uma grande rede. Confesso ser bastante apaixonada por arte e o que me motivou a ler o livro, foi exatamente isso (além da leitura anterior ♥). Daniel não deixa passar nenhum detalhe, pelo contrário, ainda temos revelações sobre a jovem que ilustra o quadro. Alguns contextos históricos são expostos incorporados a trama, tornando a experiência ainda mais enriquecedora.

Gabriel Allon está virando meu segundo queridinho no hall de personagens de romances policiais. Claro, nunca superará Myron, são personagens completamente diferentes, mas que são expressivos na literatura mundial atual.  Allon é praticamente o James Bond dos livros, é difícil não comparar quando ele tem seus equipamentos modernos e tem diálogos muito curiosos. A trama tem um início na caçada, mas ela é muito mais do que isso ao longo dos capítulos. O processo de busca se torna muito mais interessante do que o que deu início a trama.

Diagramação / capa

Adorei a identidade visual criada para o autor. Os livros tem uma harmonia muito bonita e ao mesmo tempo, simples. Não foram encontrados erros que comprometam a leitura como um todo.

Considerações finais

O Caso Rembrandt“, é um livro denso, bem explorado e com boas cenas de ação. Daniel Silva acertou mais uma vez. O que me resta? Continuar lendo os livros da série, ainda bem que são muitos ♥ Gabriel Allon está ganhando o coração de quem você está lendo. Por sorte, os livros são parecidos com os do Harlan, não há necessidade de ler na ordem. Cada livro trás uma trama única, o que liga um ao outro é o próprio personagem.