Menino de Ouro

ISBN-13: 9788525055019
ISBN-10: 8525055018
Ano: 2013 / Páginas: 384
Idioma: português
Editora: Globo Livros

Introdução

Ontem soltei uma resenha sobre um apanhado de citações de Clarice Lispector. Hoje, falo sobre um livro que me marcou bastante. Foi uma leitura pra lá de especial, pois também me deixou bastante reflexiva sobre algumas questões que irei comentar com vocês logo mais.

Em Menino de Ouro, Max Walker é um jovem de 16 anos, ele leva uma vida tida como perfeita, tem bons amigos, não é zoado na escola, é bonito, manda bem com as garotas e tem uma família estável. Mas, Max tem um segredo por debaixo do pano, se for revelado, irá causar vários problemas tanto pra sua família como para os padrões estabelecidos para uma sociedade que nem sempre está preparada para tal. Aos poucos descobrimos que Max é intersexual (não é considerado nem menina e nem menino, ele tem os dois órgãos sexuais). Embora isso, ele sempre foi criado como um garoto. O seu segredo se mantinha seguro até que seu melhor amigo (quem precisa de inimigo), tem uma atitude pra lá de maldosa. Agora ele terá que lidar com sua sexualidade abertamente e isso trás consequências tanto físicas como emocionais.

Sobre Abigail Tarttelin

Foto -Abigail Tarttelin

Abigail Tarttelin nasceu na Inglaterra e é uma artista compulsiva. Já compôs músicas, escreveu roteiros para cinema e TV e trabalhou como atriz. Foi eleita como uma das 1000 pessoas mais influentes pelo jornal inglês London Evening Standard, recebendo ainda destaque na seção “25 com menos de 25”.
Atualmente, é editora de livros da Phoenix Magazine, além de escrever para os veículos The Huffington Post e The Guardian. Menino de Ouro é o seu segundo romance. O primeiro livro de Abby, “Flick”, publicado em 2011, foi descrito pela GQ como um futuro “clássico alternativo que se absorve aos poucos”.

Edições estrangeiras

15803173 20554067 15802886 17873256 22034576 20549557

Narrativa

A narrativa é feita pela visão de Max, seus pais, a namorada dele e a médica. Cada ponto de vista torna a narrativa ainda mais incrível e bem amarrada. O livro tem um ritmo adequado e bastante evolutivo. Tudo acontece de forma gradual e várias questões são colocadas em pauta, o que torna o livro bastante proveitoso ao leitor. A construção dos personagens é bem feita e pertinente ao contexto.  Personagens secundários tem tanta importância quanto Max na trama. As suas reações e ações são bastante exploradas na trama.

Lembram que ia retomar e explicar o motivo pelo qual fiquei bastante reflexiva com esse livro? Bom, esse livro faz você se questionar, sobre os julgamentos e principalmente tentar entender a si próprio. O que te define? O que as pessoas pensam de você? Isso realmente importa? É uma leitura muito profunda em suas 384 páginas.

Diagramação e capa

Adoro a capa nacional do livro, mas confesso que a primeira ali presente nas edições estrangeiras, me encantou muito mais. Além de ser lida, também trabalha com uma visão bastante curiosa sobre o tema. A diagramação do livro é bem feita, não foram encontrados erros que atrapalhem a compreensão do texto.

Considerações finais

Menino de Ouro, foi um livro único, que falou sobre uma questão que até então eu não tinha lido num livro. Fiquei muito feliz por ler um livro como esse e escrito por uma autora tão nova e ao mesmo tempo tão madura na escrita. É um livro que definitivamente, me impressionou.