Revival

ISBN-13: 9788581053103
ISBN-10: 8581053106
Ano: 2015 / Páginas: 376
Idioma: português
Editora: Suma de Letras

Introdução

Em Revival, Tudo muda numa pequena cidadezinha da Nova Inglaterra quando Charles Jacobs chega para assumir e reacender a fé no local.  Jamie Morton é um garoto de seis anos que teve o primeiro contato com o novo pastor e os dois estabelecem um tipo de amizade. Jacobs é um pastor jovem, tem um filho pequeno e uma esposa muito bonita. Logo de início é bem recebido pela comunidade. Mas pouco tempo depois, Jacobs infelizmente é praticamente expulso após seu último sermão e após anos acompanhamos a vida de Jamie Morton e seus encontros com Jacobs durante anos. Um livro que sobretudo brinca com a rivalidade entre a ciência e a religião em meio há epocas distintas e claro, uma grande vivência da cultura norte-americana que estamos acostumados em todos os livros do King.

Sobre Stephen Edwin King

Stephen King era um leitor fanático dos quadrinhos EC’s horror comics incluindo Tales from the crypt, que estimulou seu amor pelo terror. Na escola, ele escrevia histórias baseadas nos filmes que assistia e as copiava com a ajuda de seu irmão David. King as vendia aos amigos, mas seus professores desaprovaram e o forçaram a parar.

De 1966 a 1971, Stephen estudou Inglês na Universidade do Maine em Orono, onde ele escrevia uma coluna intitulada “King’s Garbage Truck” para o jornal estudantil, o Maine Campus. Ele conheceu Tabitha Spruce lá e se casaram em 1971. O período que passou no campus influenciou muito em suas histórias, e os trabalhos que ele aceitava para poder pagar pelos seus estudos inspiraram histórias como “The Mangler” e o romance “Roadwork” (como Richard Bachman).

Site oficial

Edições estrangeiras

19196719 24885823 24167689 23131275 23524396

Narrativa

Eu sempre tenho muita dificuldade em falar sobre a narrativa de King. Pra mim, sempre é muito descritiva, bem polida e alguns momentos beira a perfeição, pois tudo se encaixa de um jeito praticamente mágico. Cheio de boas passagens, nem de longe é um livro feliz. É um livro que carrega muito peso na narrativa e nos seus personagens, principalmente nos elos entre eles e no que os diferentem também. O tom pessimista do livro que carrega nas emoções quando trabalha a fé do protagonista, é algo que deixa qualquer leitor saciado. A fusão entre H.P Lovecraft e Mary Shelley acontece de modo quase que natural, quem já leu obra dos dois, encontrará alguns traços durante a narrativa. A narrativa percorre 50 anos da vida de Jamie Morton, ou seja, são muitos momentos destacados, alguns pode até ser considerado não “tão” importante, mas essa cronologia só enriquece a narrativa.

Diagramação e capa

Adoro a capa do livro, ela é simples, mas faz todo sentido na trama. A edição está muito boa, a diagramação está com um tamanho e espaçamento adequado.

Considerações finais

Revival, é mais um livro bem escrito pelo mestre, que não cansa de surpreender com suas histórias e o seu talento. O livro não é um bom começo para quem está pensando em começar a ler livros do autor, pois em alguns momentos poderão sentir que a narrativa se arrasta com tantas descrições, mas pra quem já está acostumado a escrita do autor, vai devorá-lo.

Muita alegria em saber que o livro será adaptado para os cinemas, tenho certeza que será tão bom quanto, pois o livro aborda tantas questões curiosas, adoraria ver como tudo isso funcionaria nas telas.