Mr Mercedes

ISBN-13: 9788556510020
ISBN-10: 8556510027
Ano: 2016 / Páginas: 400
Idioma: português
Editora: Suma de Letras

Introdução

Tive o prazer de ler esse livro antes do lançamento. Confesso que desde o lançamento, meus dedos coçaram para ler o livro. Motivos? Um, adoro os livros do King. Dois? Adoro thrillers e livros que abordem a mente doentia do assassino. E já adianto… Mr. Mercedes não deixa nada a desejar.

Em Mr. Mercedes, começa com personagens distintos em uma feira de empregos…os EUA está num período crítico onde a demanda por emprego é bastante baixa, a feira oferece 1.000 vagas em vários segmentos. Uma fila que se inicia pela madrugada e que tem um clima bastante hostil e de esperança, afinal chegar cedo pode ser um ponto positivo, as oportunidades e as vantagens são maiores. O frio e a névoa são detalhes que tornam os nuances ainda mais fortalecidos. O que ninguém esperava é um mercedes prateado que surge e atropela os candidatos da feira. Infelizmente, oito deles são mortos e muitos ficam feridos e incapacitados. Um ano após a tragédia, Kermit William Hodges (Bill), um policial aposentado, convive com um vício curioso por programas bobos de tv e que está claramente pensando na ideia de dar fim a sua própria vida. Mas tudo muda… quando ele recebe uma carta que leva a crer ser do assassino do Mercedes, um caso com o qual ele finalizou sua carreira policial sem esclarecer por falta de pistas do autor do massacre. A carta reascende sua vontade de viver e pegar o “bendito” assassino.

Sobre Stephen Edwin King

Stephen King era um leitor fanático dos quadrinhos EC’s horror comics incluindo Tales from the crypt, que estimulou seu amor pelo terror. Na escola, ele escrevia histórias baseadas nos filmes que assistia e as copiava com a ajuda de seu irmão David. King as vendia aos amigos, mas seus professores desaprovaram e o forçaram a parar.

De 1966 a 1971, Stephen estudou Inglês na Universidade do Maine em Orono, onde ele escrevia uma coluna intitulada “King’s Garbage Truck” para o jornal estudantil, o Maine Campus. Ele conheceu Tabitha Spruce lá e se casaram em 1971. O período que passou no campus influenciou muito em suas histórias, e os trabalhos que ele aceitava para poder pagar pelos seus estudos inspiraram histórias como “The Mangler” e o romance “Roadwork” (como Richard Bachman).

Edições estrangeiras

21068108 25402163 25409784 23300746 26308325 23714368 28579562

Narrativa

Acostumada a romances do King, onde o sobrenatural ganha força e se faz presente na trama. Temos um livro onde a realidade é aproveitada. Cheio de referências contemporâneas, de programas de tv até desenhos animados. As redes sociais e problemas da nossa época são bem usados na trama. A construção dos personagens é evidente e deixa o leitor bastante envolto na trama. Pode parecer bobagem, mas a leitura é tão viciante que largar o livro pra fazer outra coisa, é custoso. Parece que King entra no nosso cérebro e mexe com todas nossas emoções durante as 400 páginas do livro. Eu sempre fui fã do sobrenatural, mas no momento atual, me atenho mais aos livros onde a realidade é explorada da forma mais crível possível e nesse livro pude ler algo exatamente do que eu precisava. Que começava de um jeito avassalador e terminasse do mesmo jeito que ele finalizou a trama.

Diagramação e capa

Como dito anteriormente, recebi uma prova… acredito que tenha poucas alterações. A leitura foi bastante tranquila, a diagramação do livro é confortável e gostei bastante que mantiveram a capa da primeira edição estrangeira.

Considerações finais

Mr. Mercedes, é um dos livros que li com mais rapidez. Os elementos e acontecimentos influenciam muito na trama. O começo bombástico e o desenvolvimento que tem uma crescente bastante razoável, torna a leitura bastante pujante.

King ainda surpreende, principalmente em passar pro papel um noir contemporâneo. Aquela carinha doce de senhorzinho… tem um bom “tato” para livros onde os assassinos impiedosos são descritos… diálogos agonizantes e tudo que definitivamente, irá assombrar até os mais experientes. Ele utiliza de um gênero consagrado, trabalha os elementos e concluí o primeiro livro de uma trilogia com maestria. Quem ainda tem dúvida da capacidade do autor, precisa rever urgentemente seus conceitos. Intenso, gradativo e envolvente. É impossível ler as primeiras páginas e não dar continuidade.

Os outros livros da trilogia terão Hodges como “protagonista”, e os crimes serão “distintos”, mas são só suspeitas.

O livro chega a todas as livrarias no dia 11 de março. Mas já está em pré-venda.

Adquira o seu:

Impresso
http://bit.ly/MrMercedesSaraiva
http://bit.ly/MrMercedesTravessa
http://bit.ly/MrMercedesAmazon
http://bit.ly/MrMercedesLivrariaFolha

E-book
http://bit.ly/MrMercedesEbookAmazon
http://bit.ly/MrMercedesEbookKobo
http://bit.ly/MrMercedesEbookApple