As Bem Resolvidas (?) […] – Luis Eduardo Matta 

Edição: 1
Editora: Vermelho Marinho
ISBN: 9788564298392
Ano: 2011
Páginas: 200
Site do Autor: Luis Eduardo Matta
Comprar: R$ 26,61

Chris, Alê e Isa são bonitas, ricas e populares, além de amigas inseparáveis. Vivem a vida que todas gostariam de ter: estudam na melhor escola da cidade, frequentam lugares badalados e vestem as mais desejadas roupas. Tudo parece perfeito. Isa conhece Rogério, o novato da escola, e logo se encanta por ele. Alê só tem olhos para PH, seu namorado sem noção, e Chris, coitada, é colocada no meio de toda essa confusão. Para complicar tudo, Bu Campello, a patricinha mais implicante do mundo, não medirá esforços para sabotar a vida social das “amigas”. De confusões com namorados a festas sofisticadas e bailes funks, acompanhe a rotina dessas garotas incríveis que fazem de tudo para conseguir o que querem. Mas será que elas sempre conseguem? Se delicie com essa divertida história cheia de intrigas, dramas, vinganças, romances, inveja, conquistas e claro, muita badalação. E aí, preparada para entrar no mundo das bem resolvidas?

proibido

Introdução

Em parceria do Macchiato com o autor Luis Eduardo, mais uma resenha de um de seus livros. Diferente do primeiro livro que li, O Dia Seguinte, As Bem Resolvidas é uma série e é um chicklit, o primeiro livro do gênero que o autor fez.

Narrativa

A escrita é bem leve. O interessante são as temáticas que a trama das meninas, envolve os leitores. A temática do namorado doido de ciúmes, o bullying, a adolescência. Ela avança rapidamente, tem momentos de mistério, de ação e de muita comédia. Alguns fatos são vistos no cotidiano o que contribui para a veracidade dos fatos narrados. Tem uma continuidade, é um livro que possuí uma linearidade que não cansa, não há fatos que vão e voltam. Isso contribuí para entender e presenciar de modo saudável toda a trama.

Gostei muito da personagem Alê, ela é bem próxima das pessoas com quem convivo, esse relacionamento ioiô é bem comum, ainda mais com meninos como PH. Isa é bem cativante, acredito que seja a preferida de muitos leitores, ela é esperta e muito decidida. É uma personagem bem moldada. Chris é a personagem que pouco se destaca, porém acredito que no próximo livro contribua mais para a trama. Bu Campello me lembrou muito a personagem Dália da série Suburgatory. A referência de Mean Girls (aquele filme com a LiLo) que é um filme querido por muitas garotas.

Momento Macchiato

“Bate o popozão,

É o Batidão do Popozão

Bate o popozão

É o Batidão do Popozão.

Chris levou as mãos ao rosto, escandalizada:

– Caraca, que baixaria!!

– Você não viu nada – Alê fez um gesto bem para o meio da muvuca.

Chris firmou o olhar e foi então que viu: a professora Marta, vestindo um jeans justíssimo que deveria ser um ou doids números abaixo do manequim dela, rebolava animadamente, esfregando o traseiro no de um garoto que devia ter metade da idade dela, enquanto mantinha o charuto grudado na boca. ” – pág 148

Considerações Finais

As meninas são cativantes e as aventuras das mesmas são bem interessantes. São cariocas natas e que vão encantar muitas das leitoras. A antagonista é bem convincente e como leitores julgamos, até que ponto alguém pode ir para se sobressair das rivais? Bu Campello vai longe. Sem dúvida, Luis Eduardo, acertou em escrever uma estória para esse público alucinado por chicklit. Conseguiu cativar.

Quero ver a continuação e logo!