Introdução

Quando a Carina, marketing da Editora Valentina nos apresentou esse livro, eu não tive dúvidas que era o livro certo pra ler. Gosto de coisas loucas e livros muito criativos. E a narrativa de Joachim, definitivamente é esse tipo de livro.

Em Quando finalmente voltará a ser como nunca foi, Joachim está completando sete anos, ele mora no hospital psiquiátrico onde o pai é o diretor. E está muito animado pois vai poder ter maior autonomia da sua vida, sem ficar na companhia de sua mãe ou irmão. Tudo muda quando ele encontra um homem morto e pra variar, ele age com naturalidade e conta para seus colegas da escola e pra sua pedagoga. O livro mostra o cotidiano desse menino e sua família no hospital, onde tem de conviver com a loucura e a lucidez.

Sobre Joachim Meyerhoff

JOACHIM MEYERHOFF nasceu em 1967, em Homburg/Saar, mas cresceu em Schleswig. Por seu romance de estreia, Alle Toten fliegen hoch. Amerika [Todos os mortos voam alto. América], recebeu o Prêmio Literário Franz Tumler, em 2011, e o Prêmio de Literatura de Bremen. Desde 2005 é membro do Burgtheater, em Viena. Em seu ciclo de seis partes, Alle Toten fliegen hoch, Meyerhoff apareceu no palco como narrador e foi convidado para o Encontro Teatral de 2009. Em 2007, foi escolhido como Ator do Ano.

Edições estrangeiras

17403555 24488093 25147466 29926804

Narrativa

A obra é narrada em primeira pessoa, pelo pequeno Joachim. Ele mora no hospital, vive cercado de pessoas que possuem deficiências e pra ele isso não é o problema, a família pode ser mais complicada do que todo o ambiente em que vive. A trama é um tipo de diário do cotidiano desse garoto dentro do hospital. Como tudo é diferente pro leitor, torna a narrativa bem ágil, embora tenham sequências que ao longo dela, não as julgará importantes, mas nada atrapalha para a experiência que vai adquirindo ao longo do livro.

A construção dos personagens é bem detalhista, principalmente Joachim, que em alguns momentos eu duvidava que era apenas um garotinho, pois sempre tenta buscar entender tudo que está ao seu redor. Aos poucos vamos nos envolvendo e por mais louca que a narrativa possa parecer, os personagens são bem realistas e parecem viver uma vida bastante real. É possível acreditar que existam em algum lugar, o que torna tudo ainda mais interessante. Meyerhoff usou bons artifícios para tal, e por isso, a leitura foi ainda mais intrigante.

Projeto gráfico

A capa da Valentina é um arraso. As cores, a imagem são mega chamativas e foram um dos motivos pra eu me encantar logo de cara. A diagramação em si, é muito boa. É possível notar o carinho especial dedicado ao livro.

Considerações finais

Quando finalmente voltará a ser como nunca foi, sabe aquele livro que te prende do início ao fim, mesmo sem você se dar conta? Foi a experiência que tive com esse livro. Embora seja curtinho, me promoveu um montão de reflexões a cerca da visão de Joachim. Um garotinho que tem uma vida peculiar e sentimentos mais inusitados ainda.