Apenas Um Garoto

ISBN-13: 9788580415896
ISBN-10: 8580415896
Ano: 2016 / Páginas: 256
Idioma: português
Editora: Arqueiro


Introdução

Em Apenas um garoto, Rafe, é um garoto que assumiu dua sexualidade aos 13 anos e sofreu muito bullying por conta disso. Porém, está cansado de ser rotulado e ter se tornado um porta-voz por conta disso. Ele entra numa nova escola só para moços e decide manter sua orientação sexual em segredo. Ele quer um novo começo. O plano funciona bem de início, porém tudo isso começa complicar quando ele se apaixona por um de seus novos colegas.

Sobre Bill KonigsbergBill Konigsberg

Bill Konigsberg sempre foi fã de esportes. Antes de escrever livros, trabalhou na ESPN e na Associated Press como editor e jornalista esportivo. Ele ganhou o Lambda Literary Award por Out of the Pocket, seu primeiro romance, e o prêmio Sid Fleischman na categoria Humor por Apenas um garoto. Ele mora no Arizona com o marido, Chuck, e seus
dois cachorros, Mabel e Buford.

Narrativa

Narrado em primeira pessoa na perspectiva de Rafe, divertido, bem resolvido e cansado de ser oprimido por todos a sua volta.

Por incrível que pareça, os pais de Rafe são tão interessantes quanto o protagonista.

Bill constrói diálogos bem divertidos e sempre um deles está em cena. Todos os personagens são bem construídos em uma narrativa curta e direta.

A trama sempre coloca em pauta que pra ser feliz é preciso ligar menos pro que os outros pensam. E isso de fato não é verídico? Rótulos pouco importam, quando a felicidade está em jogo.

Projeto gráfico

Adorei a capa do livro, tem muito da trama, até na escolha das cores. O projeto gráfico é bastante confortável, a leitura foi bem tranquila por conta disso.

Considerações finais

Apenas um garoto, é um livro divertido e bastante envolvente. De um jeito simples, doce e cheio de diversão. Um livro que sobretudo fala sobre mudanças, amadurecimento e amizade. Algo que sempre que encanta em narrativas é a capacidade de sustentá-lo sem um romance avassalador que melam as páginas de diálogos insustentáveis.

comentário

  1. Eu simplesmente adoro livro com tema “bullying”, não me entenda mal. Não pelo sofrimento do protagonista, não pelos traumas ou maldades que os atingem, mas pela superação. Acho lindo como ele cria carapaça e dá a volta por cima. Pelo menos os inúmeros que li foram assim. Já sofri com bullying por isso me identifico tanto com o tema. Gosto de ver o quanto as pessoas são mesquinhas e ter certeza que o problema são elas mesmas e não os alvos de agressão e ofensa. Quero muito ler esse livro!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*