Magônia

ISBN-13: 9788501105882
ISBN-10: 8501105880
Ano: 2016 / Páginas: 308
Idioma: português
Editora: Record

Introdução

Em Magônia, Aza Ray, é uma jovem garota de dezesseis anos (os autores amam essa idade, não?) nada comum. A jovem tem uma doença rara e misteriosa.Os pulmões não funcionam bem. Ela possui muita dificuldade em respirar, além disso, seu coração fica fora do lugar comum. Ela vive usando remédios, vai muito ao hospital, tudo na vida dela é extremo e caótico. Mas seu ponto de apoio, é um amigo chamado Jason. Ele está sempre ao seu lado, busca uma cura e ao mesmo tempo, não deixa o sorriso dela se apagar apesar da sua vida ser bem problemática. Um dia, Jason conta sobre Magônia. Um lugar onde o povo vive nos céus. Em meio a uma tempestade, Aza passa mal e infelizmente, morre a caminho do hospital. E ela parte literalmente para o céu. Quando ela acorda, tudo que parecia um sonho ou delírio por conta dos remédios, é muito mais real do que ela imaginava.

Sobre Maria Dahvana Headley

Foto -Maria Dahvana Headley

Maria Dahvana Headley é a autora da fantasia histórica A Rainha dos Reis, o primeiro volume de uma trilogia. Anteriormente, ela escreveu The Year of Yes: A Memoir, que foi traduzido para nove línguas, e escolhida para televisão e cinema, respectivamente, pela 20th Century Fox e pela Paramount Pictures. Ela já apareceu como autora de destaque e palestrante em eventos, incluindo o Festival do Livro do Texas e o Wordstock, e foi entrevistada em programas de televisão nacionais e internacionais, além de programas de rádio, incluindo o The Today Show, Countdown com Keith Olbermann, e muitos mais. Sua escrita tem aparecido em uma série de antologias literárias, como o The New York Times, Elle, The Washington Post, e muito mais. Como dramaturga, é a criadora do Projeto The Upstart Crow, uma organização que irá reunir 37 dramaturgas que irão adaptar todas as peças de Shakespeare para versões contemporâneas. Ela vive atualmente no Brooklyn, Nova York.

Narrativa

Headley tem uma narrativa doce, sofrida e bastante convincente. Cheia de elementos que me fizeram ficar encantada e com o coração literalmente na mão. Sabe aquele livro que você abandona o racional e age pela emoção? Foi justamente o efeito que o livro me proporcionou. Confesso não ser uma pessoa que facilmente fez isso, mas para viver a experiência proposta pela autora, deixei de lado uma das minhas maiores dificuldades, que é deixar o coração falar mais alto. Não me arrependo em nenhum momento. Um livro que tem romance, aventura e muito drama envolvido. Os altos e baixos que encontrará nas 308 páginas (queria que fossem muito mais), pois é aquele tipo de livro que você custa em finalizá-lo. Difícil foi parar de colocar marcações em diálogos e descrições. A minha felicidade foi que a narrativa não para nesse livro. Existem livros que facilmente a gente se contenta com o primeiro, mas esse não é o caso. Há conflitos a serem desenvolvidos, há questionamentos a serem esclarecidos… ou seja, ainda tem muitas pontas soltas (ainda bem!). Aza e Jason são incríveis, outros personagens são incorporados aos poucos, com destaque para Dai <3 O povo magoniano, é um show à parte. A autora soube conduzir uma narrativa de um jeito único e enigmático.

Projeto gráfico

A capa desse livro é maravilhosa. A diagramação está boa, nada atrapalhou nesse quesito. O cuidado com a obra foi bem nítido.

Considerações finais

Magônia, foi o livro que me tirou do marasmo de conteúdos que já tinha encontrado em vários livros. Um livro original, dinâmico e cheio de possibilidades. As expectativas eram baixas, pois não havia lido nenhum comentário sobre… e foi mais do que satisfatório… foi envolvente. Indo atrás de todos os livros dessa moça em 3…2…1…