O país marcou presença na edição deste ano com a participação da Emirates Publishers Association (EPA), chefiada pela Sheikha Bodour Al Qasimi

Na última quinta-feira, 20 de outubro, na Feira do Livro de Frankfurt, a Câmara Brasileira do Livro (CBL) e o Emirates Publishers Association (EPA) oficializaram a participação do Emirado de Sharjah como país homenageado na 25ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo, em 2018. O acordo foi assinado em um encontro entre o Sheikh Dr. Sultan Bin Muhammad Al Qasimi, membro do conselho supremo dos Emirados Árabes Unidos e governante de Sharja e Luis Antonio Torelli, presidente da Câmara Brasileira do Livro.

A conversa entre o Brasil e o Emirado de Sharjah, com o objetivo de estreitar a relação entre seus mercados editoriais, começou na Feira de Livro de Londres, em 2015. Com grande população de imigrantes árabes, cerca de 12 milhões, o Brasil é considerado pela Emirates Publishers Association um dos principais mercados-alvo dos Emirados Árabes, logo atrás da Argentina com 3,5 milhões de imigrantes árabes, e o México com 1 milhão.

Assim como em 2008, quando Japão, Portugal e Espanha foram homenageados no Brasil, em 2018 o evento proporcionará a oportunidade de leitores e profissionais do setor conhecerem a fundo outra cultura singular. “É muito importante para a CBL retomar as homenagens internacionais na Bienal Internacional do Livro de São Paulo. Essa retomada, de tão especial, teria obrigatoriamente que ser com um convidado que por si só desperte em nossos editores e leitores brasileiros fascínio e encantamento. Encontramos tudo isso no Emirado de Sharjah que seguramente trará para São Paulo muito de uma cultura diferente da nossa mas que exerceu, por meio de seus imigrantes, enorme influência na nossa própria formação cultural.”, afirma Torelli.