O livro A Sociedade Feudal, publicado pela Edipro, traz o feudalismo em sua essência e as perspectivas do homem, seu modo de viver e pensar

O francês March Bloch, um dos mais renomados historiadores do século XX, no livro A Sociedade Feudal, publicado pela Edipro, investiga o organismo vivo do feudalismo, e não apenas sua natureza política, jurídica e religiosa, mas também, o homem a partir de seu modo de viver e de pensar nesta época.

A intenção do autor foi estudar todas as abordagens da sociedade feudal, desde as origens até as relações familiares e de dependência, rituais, hábitos e costumes sociais.

“Poucos se dedicaram à formidável tarefa de reconstruir e analisar um ambiente humano completo; menos ainda conseguiram. Bloch se atreveu a fazer isso e foi bem-sucedido […].” – Charles Garside, Yale Review

Na obra, não é só abordado o momento em que vigorava esse sistema que permeou a era feudal na Europa Ocidental entre os séculos IX e XII, mas também fatos que proporcionaram a transição para o que veio a se tornar os Estados-nação.

“[…] Um livro para leitores inteligentes interessados no passado vivo da Europa.” – C. V. Wedgwood, The Daily Telegraph

O livro é uma leitura essencial para todo estudioso da Idade Média e constitui o ponto de partida necessário para qualquer pessoa que deseja se aventurar pelo universo complexo e intrigante do feudalismo europeu. Ainda, pode ser uma ótima dica para quem gosta de viajar e conhecer a história do mundo.

Sobre o autor: Marc Bloch (1886 -1944), historiador francês nascido em Lyon, foi durante muitos anos professor de História medieval na Universidade de Estrasburgo, antes de assumir a cadeira de História econômica na Sorbonne, em 1936. Atuou na Primeira Guerra Mundial, tendo sido condecorado com a Croix de Guerre, a Medalha Militar e da Legião de Honra. Em 1939, aos 53 anos de idade, se ofereceu para o serviço ativo na Segunda Guerra Mundial. Depois da queda da França em 1940, foi para o Sul, onde lecionou nas universidades de Clermont Ferrand e Montpellier. Quando o Sul também foi ocupado, juntou-se à Resistência. Capturado pela Gestapo, foi torturado e finalmente baleado e morto em 16 de junho de 1944. Ficou conhecido por seus estudos pioneiros sobre a história rural francesa e a sociedade feudal, e por sua obra póstuma The historian’s craft. Foi co-fundador da Escola dos Annales, à qual sua contribuição com os estudos da história social francesa rendeu uma reputação que se estendeu para além da Europa.

Sobre o tradutor: Laurent de Saes é graduado em Direito pela USP. Mestre e Doutor em História Social pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP, com dissertação premiada na Série Teses e Dissertações e tese vencedora do Prêmio Tese Destaque USP 2014 na área de Ciências humanas. Atua há mais de quinze anos como tradutor, com experiência nas áreas jurídica, científica e literária.

Ficha técnica:

Editora: Edipro

Preço: R$ 119,00

ISBN: 9788572839570

Edição: 1ª edição, 2016

Tradução e prefácio: Laurent de Saes

Tamanho: 23×16

Número de páginas: 464