A Sociedade Feudal

imagem_release_803860

Nesta obra pioneira e monumental, Marc Bloch – um dos mais renomados historiadores do século XX – extrapola os limites alcançados pelos estudos medievalistas e desvenda o que está além das instituições e dos poderes político, jurídico e religioso: o feudalismo como força viva; o homem, a partir de seu modo de viver e de pensar; os principais traços da civilização europeia entre a metade do século IX e o início do século XIII. Adotando um enfoque interdisciplinar, o autor supera os limites das abordagens restritas ao estudo técnico e cumpre seu objetivo de decompor a estrutura da sociedade feudal – desde as origens e a natureza do feudo, passando pelas relações familiares e as relações de dependência, seus rituais, hábitos e costumes sociais – e desnudar o percurso que conduziu as sociedades feudais ao que viriam a se tornar os Estados-nação. Bloch significou um verdadeiro tour de force para a escrita histórica. Nesta obra, expressa com clareza o teor de sua contribuição para a história medieval, a variedade de fontes empregada em seus estudos e o rigor de sua análise. Modelo que permanece ainda hoje amplamente utilizado por historiadores e pesquisadores das novas gerações. Este trabalho notável, inovador e sempre atual, que introduziu gerações de estudantes e historiadores do período feudal, é obra de referência para todo estudioso da Idade Média e constitui o ponto de partida necessário para todos os que desejam se aventurar pelo universo complexo e intrigante da feudalidade europeia e no passado e no presente da Europa Ocidental.

Editora: Edipro
Preço: R$ 119,00
ISBN: 9788572839570
Edição: 1ª edição, 2016
Tradução e prefácio: Laurent de Saes
Tamanho: 16x23cm
Número de páginas: 464

___________________________________________

O Socialismo

imagem_release_803862

Em 1887, Durkheim foi indicado para ministrar aulas de Pedagogia e Ciência Social na Faculdade de Letras de Bordeaux, na França. E foi em função de um dos cursos, ministrado entre 1895 e 1896, que nasceram as lições aqui compiladas, sob o título de O socialismo. Este livro reúne uma preciosa definição do socialismo, uma reflexão sobre as suas origens, além de um estudo muito bem elaborado sobre a obra de Saint-Simon. Um trabalho marcado pela preocupação com a harmonia da nova estrutura social que emergia, com o advento do capitalismo, em uma era de ruptura dos laços sociais e religiosos tradicionais. Para entender seu próprio tempo, Durkheim visitou um vasto campo conceitual que envolve pensadores como Platão, Thomas More, Campanella, Saint-Simon, Proudhon, Fourier e Marx, dentre outros. E, vislumbrando um mundo atravessado pelos egoísmos individuais e pelos apetites desenfreados que a emergência do capitalismo exortou, passou a conceber a sociedade como um fato moral e o surgimento do socialismo como o reflexo da necessidade de uma reforma moral.

Editora: Edipro
Preço: R$ 45,00
ISBN: 9788572839754
Edição: 1ª edição, 2016
Tradução e apresentação: Sandra Guimarães
Tamanho: 14x21cm
Número de páginas: 240

___________________________________________

Discurso Sobre o Espírito Positivo

imagem_release_803861

Esta tradução baseia-se no texto francês da edição clássica publicada pela Sociedade Positivista Internacional em 1914. Discurso sobre o espírito positivo é publicado no início da fase considerada como a maturidade de Comte, que culminaria na admissão cada vez maior de elementos afetivos e subjetivos, levando ao desenvolvimento da Religião da Humanidade, cujas igrejas foram cenário de congregações centrais para, por exemplo, o movimento republicano brasileiro. O próprio filósofo contextualiza sua obra no período de decadência da sociedade teológica, com a substituição do poder sacerdotal pelo científico, numa disputa com o espírito metafísico, representado principalmente pelos economistas liberais. Seu Discurso segue um percurso sintético de apresentação sistemática do positivismo, para então estabelecer o método didático e as condições sociais e morais necessárias para sua implementação e universalização. Ao fundar o positivismo como religião imanente, pretende que este realize justamente a função universal de farol moral da humanidade, orientando seus impulsos afetivos no sentido do altruísmo e do culto aos grandes feitos humanos de toda a história, capaz de unir as sociedades. Uma leitura que contextualize o autor e não se deixe assustar por certos elementos datados em seu pensamento permite compreender a atualidade de Comte, apreciar dimensões de seu positivismo ainda hoje eclipsadas pelo gigantismo de seu próprio vulto, e sua influência inegável sobre o desenvolvimento da sociologia, da qual ocupa o “salão nobre” como fundador.

Editora: Edipro
Preço: R$ 37,00
ISBN: 9788572839679
Edição: 1ª edição, 2016
Tradução e introdução: Walter Solon
Tamanho: 14×21
Número de páginas: 128

___________________________________________

As Aventuras de Tom Sawyer

Um clássico literário, o romance de Mark Twain apresenta personagens icônicos, como Huck, Jim e o próprio Tom, que elevaram o autor ao status de gênio. Revolucionário ao dar voz às comunidades sulistas dos Estados Unidos, As Aventuras de Tom Sawyer é despretensioso em sua proposta: divertir o leitor com as artimanhas de um garoto que só quer matar aula, fugir do trabalho e ser, um dia, um grande pirata. Castigado pela tia que o obriga a caiar a cerca, Tom engana os colegas para escapar à tarefa. As fugas para se divertir no rio são constantes. Com Huck, parte em busca de aventuras, até presenciarem um assassinato que causará uma reviravolta em suas vidas e trará grande fama no vilarejo para a dupla. Uma saga divertida sobre as aventuras de um garoto-problema; uma sátira sobre a realidade das comunidades escravocratas das margens do Mississipi. As Aventuras de Tom Sawyer desperta, há gerações, o universo infantil adormecido em todos nós.

Editora: Via Leitura
ISBN: 9788567097275
Edição: 1ª edição, 2016
Tamanho: 14×21
Número de páginas: 272

___________________________________________

O Antigo Regime e a Revolução

Diferentemente da historiografia acadêmica do século XX, nesta obra produzida em meados do século XIX – quando o estatuto científico da história era objeto de vários questionamentos, e antes de os estudos sobre a Revolução serem absorvidos pela esfera acadêmica -, Tocqueville prefere uma exposição literária clara e simples de suas ideias a uma obra erudita, repleta de conceitos e de fontes, destinando-a ao grande público, e não somente aos especialistas. Sua composição privilegia a coerência lógica e explicativa aos planos cronológico e narrativo, e compõe-se de três Livros: o primeiro traz uma definição sobre o que foi a Revolução de 1789, o seu caráter; o segundo, uma exposição das causas de longa duração para o fenômeno, como as precondições da Revolução (ou os fatores geais e de longo prazo, que estendendo-se do final da Guerra dos Cem Anos a meados do século XVIII, coincidem com a consolidação do absolutismo monárquico e deixam pouca margem para a ação humana); o terceiro Livro, enfim, apresenta as causas precipitantes (causas de médio prazo ou conjunturais, em que o componente da responsabilidade humana é bastante acentuado). Um estudo eloquente e instrutivo que aborda questões ainda urgentes na atualidade, como a liberdade, o nacionalismo e a justiça.

Editora: Edipro
ISBN: 9788572839822
Edição: 1ª edição, 2016
Tamanho: 16×23
Número de páginas: 272

___________________________________________

Cândido, ou O otimismo

Este conto, publicado em 1759, é a mais célebre obra do filósofo francês Voltaire. O autor recorre  a tragédias de sua época, como o terremoto de Lisboa de 1755 e a Guerra dos Sete Anos, para compor uma obra ficcional e, ao mesmo tempo, uma crítica à visão otimista do filósofo alemão Gottfried Leibniz. O jovem Cândido acredita, seguindo os ensinamentos de seu mestre, Pangloss, que vive no melhor dos mundos possíveis. Expulso do paraíso que era o castelo de seu senhor e afastado da amada Cunegundes, ele irá encarar as piores mazelas da humanidade em uma jornada por três continentes. A fé de Cândido nas máximas de seu mestre resistirá a essa sucessão de horrores? Recheada de humor ácido, esta é uma das obras basilares da literatura ocidental e apresenta uma reflexão profunda sobre a natureza do homem.

Editora: Edipro
ISBN: 9788567097350
Edição: 1ª edição, 2016
Tamanho: 14×21
Número de páginas: 112