Obra da inglesa Louisa Reid, Mentiras como o amor, traz um importante questionamento sobre possessão nos relacionamentos

Imagine uma história que, ao mesmo tempo que encanta, também atormenta o leitor. Mentiras como o amor, lançamento da Editora Novo Conceito , é um desses livros para não conseguir parar de ler. Escrito pela inglesa Louisa Reid, esta é a segunda publicação da autora no Brasil.

Na história, Audrey é uma jovem de apenas 16 anos, que sofre com uma doença mental, que se agrava drasticamente. A garota tenta ainda a todo custo manter todos ao seu redor satisfeitos, principalmente a mãe, que é super protetora, e o irmão mais novo – mesmo que isso custe a própria felicidade.

Durante a busca da garota por uma cura, ela conhece Leo, um rapaz mais velho que traz muitas complicações e questionamentos para a vida da jovem. Com isso, Audrey se vê presa numa encruzilhada: continuar cuidando da família ou viver a vida como sempre desejou?

Repleta de drama e reviravoltas, Mentiras como o amor ainda debate sobre como relações amorosas, quando excessivas, podem se tornar um problema. Com informações importantes para o leitor sobre a Síndrome de Munchausen, é um livro para refletir e se emocionar.