Os Quase Completos

ISBN-13: 9788580418132
ISBN-10: 8580418135
Ano: 2018 / Páginas: 384
Idioma: português
Editora: Arqueiro


Introdução

Em Os Quase Completos, somos convidados acompanhar três personagens diferentes e de propósitos distintos, mas que tem algo em comum: não se sentem completas e o mais preocupante, não se sente felizes. O primeiro é o Quase Doutor, um cardiologista que deixou de correr atrás do sonho de ser artista.O Quase Reporter que não achar que é o jornalista que sempre sonhou ser e A Quase Viúva é uma moça que está acompanhando seu noivo em coma no hospital.

Sobre Felippe

Vencedor do Prêmio Pólen de Literatura, Felippe Barbosa nasceu em 1996 em Uberlândia, Minas Gerais, onde mora até hoje. Ele se formou em Direito em 2017, e desde 2016 integra o canal do YouTube Toga Voadora.

Narrativa

A narrativa ocorre e aborda diversos gêneros numa obra só. Uma mistura que funciona com bons personagens e acontecimentos. O autor usa e abusa de detalhes que tornam aqueles personagens principais tão reais quanto as pessoas que encontramos nesse passeio chamado vida. O ônibus laranja da capa tem grande importância na narrativa (principalmente para o Quase Doutor – sem spoilers). Minha relação maior foi a com o Quase Doutor, essa veia artística sempre me acompanhou e tenho muito carinho por tudo relacionado a arte no geral.

Projeto gráfico

Gostei bastante da capa do livro, confesso que foi uma das primeiras coisas que me chamaram atenção sobre o livro e que me fizeram chegar até ele.

Considerações finais

Os Quase Completos, foi uma surpresa agradável. O livro tem bons personagens e uma narrativa cativante. O que torna o livro tão especial? A reflexão que ele consegue passar. Intenso, divertido e cheio de reviravoltas. Impossível não se encontrar em meio aos quases. Me encantou pelos personagens e pela mensagem que Felippe propõe em sua obra. Espero poder ler muitos livros do autor num futuro próximo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*