O melhor que podíamos fazer

Páginas: 336
ISBN: 9788582864135
Editora Nemo


Introdução

Em O melhor que podiámos fazer, faz parte de memórias gráficas da Thi Bui, no ano de 2005, ela está em trabalho de parto, onde ela queria que fosse natural, mas os médicos optam por cesariana. Claro, isso não foi nada fácil, mas ela contou com a ajuda do marido Travis e de sua mãe nesse período difícil. Após o nascimento do seu filho, a autora retrocede e conta da dramática imigração aos EUA após a Guerra do Vietnã na década de 70.

Sobre Thi Bui

Nasceu no Vietnã e imigrou para os Estados Unidos ainda criança. Estudou Arte e Direito e considerou se tornar uma advogada de direitos civis, mas, em vez disso, virou professora de escola pública. Bui mora em Berkeley, Califórnia, com o filho, o marido e a mãe. O melhor que podíamos fazer é sua primeira graphic novel.

Edições estrangeiras

35888314 29936927

Narrativa

A trama tem o tom bem dramático, embora faça parte da vida da autora, podemos ver o quanto sofreu mesmo jovem e o que se tornou ao longo dos anos. É uma trama sobre família, amor, imigração e consequências. Com o pé na realidade e a leveza dos traços, a trama envolve desde o primeiro momento. Estou em uma fase bem apaixonada por memórias gráficas, neste mês li Rosalie Lightning, publicado pela mesma editora. Ambos são histórias muito interessantes e que vem como verdadeiras lições e peças que a vida nos dá mesmo sem termos a dimensão dos acontecimentos.

Projeto gráfico

O trabalho gráfico é impecável. Thi tem um traço leve e as cores dão o tom dos sentimentos que a trama está envolta.

Considerações finais

O melhor que podíamos fazer, é um livro viciante, bem desenhado e carregado na emoção. Thi consegue atrair a atenção do leitor com seus desenhos e passagens que fazem parte da sua vida. Ler memórias gráficas é sempre muito especial e particular, cada um terá uma impressão totalmente diferente.

Total
1
Shares

comentários

  1. Essa capa com essa menina olhando para trás com pesar,é de dar dó… Provavelmente seja a própria autora Thi Bui.
    Eu estou curiosa em conhecer a sua história , através de seus desenhos gráficos.
    Deve ser realmente muito emocionante! 🙂

  2. Amy!
    Parece um livro que abrrange vários temas sobre a vida da autora e todos os dramas que viveu.
    Deve ser um livro bem emocionante.
    “Os lírios não bastam. As leis não nascem das flores. Meu nome é luta, e escreve-se na história.” (Luciana Maria Tico-tico)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA MARÇO: 3 livros + vários kits, 5 ganhadores, participem!
    BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*