A vida no circo é mais do que apenas apresentações ao público: por trás das cortinas, acontecem muitas coisas que não vemos. Gabriela Rocha, em “Natasha: cortinas fechadas, olhos bem abertos”, leva o leitor a essa atmosfera através de uma série de contos que conversam entre si, focados na personagem principal, Natasha.

A obra mostra como cada indivíduo tem dentro de si seus próprios monstros, inseguranças e dilemas, encarnados em cada personagem que vive no circo. Com narrativa leve e fluida, cativa o leitor, que mergulha mais na história a cada página virada, entrando nos pensamentos e sentimentos de Natasha durante sua jornada circense.

“Natasha: cortinas fechadas, olhos bem abertos”, além do incrível conteúdo textual, conta também com belíssimas ilustrações de Antonio Mendes, artista plástico e psicólogo, que completam a atmosfera conceitual do livro.

Sobre o autor:
Gabriela Rocha nasceu em Recife, em 1975. Formou-se em Publicidade, pela Universidade Federal de Pernambuco em 1998, atuando no mercado como redatora. Mestra em Gestão Empresarial, atualmente é docente da Universidade Católica de Pernambuco e consultora em comunicação para clientes públicos e privados. Em 2017, iniciou, por acaso, a escrita de narrativas baseadas em sua busca pelo autoconheci mento. A observação espontânea e alegórica do comportamento humano fez surgir seu primeiro livro de contos.

comentários

  1. Sempre gostei de contos. E achei bem interessante mostrar aos leitores a vida desses artistas por trás do picadeiro.
    Que convenhamos não deve ser nada fácil!
    Sorrisos diante da plateia , e diversas inseguranças fora do palco.

    Gostei!:)

  2. Adoro quando livros retratam algo que acontece por trás de tudo que imaginamos. Outro ponto positivo é o retrato das inseguranças e dilemas do ser humano. O conto parece mostrar um conteúdo bem interessante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*