A Mulher Na Janela

ISBN-13: 9788580418323
ISBN-10: 8580418321
Ano: 2018 / Páginas: 352
Idioma: português
Editora: Arqueiro


Introdução

Li, reli e reescrevi essa resenha por várias vezes. A obra de A. J. Finn me pegou em vários aspectos. Seja na premissa, os personagens e o desenvolvimento. Ouso dizer que este é o thriller do ano. O primeiro romance do autor, que tem uma carreira como editor de livros e que emplacou impressionando os leitores com uma narrativa envolvente e única. Sabe aquele livro que você fica recomendando aos amigos e aos que perguntam o que indica a leitura? Este é um dos livros que costumo indicar.

Em A Mulher na Janela, Anna Fox, é uma senhora que vive só, embora tenha um inquilino que ajuda. Ela mal sai de casa, pois tem agorafobia, o medo de que algo aconteça e sensação de que tudo está prestes a desmoronar. Sua vida é praticamente olhar através da janela e “bisbilhotar” a vida dos vizinhos. Tudo começa a mudar, quando seus vizinhos resolvem fazer uma visita. Tudo corria bem, porém, no dia seguinte, Jane foi brutalmente assassinada. Para piorar, Anna no momento do assassinato, estava alcolizada. Como ela pode ajudar nesse caso? Será que realmente viu o que acha que viu? Ou não passa de uma peça pregada pelo seu cérebro?

Sobre A. J. Finn

Resultado de imagem para A. J. Finn

Formado em Oxford, A.J. Finn é ex-crítico literário e já escreveu para diversas publicações, incluindo Los Angeles Times, The Washington Post e The Times Literary Supplement. A Mulher Na Janela, seu primeiro romance, foi vendido para 36 países e está sendo adaptado para o cinema numa grande produção da 20th Century Fox. Natural de Nova York, Finn viveu por dez anos na Inglaterra antes de voltar para sua cidade natal, onde mora atualmente.

Narrativa

Não sei o que está acontecendo, mas as narrativas em primeira pessoa tem me encantado muito mais do que as escritar em terceira. Acredito que para o gênero, funcione melhor e tendemos a ser mais imersivos em tramas onde a protagonista passa seus sentimentos, angústias e descobertas.

Anna Fox sofre de Agorafobia, em alguns pontos, me senti próxima a personagem. Não é algo fácil de lidar, principalmente quando se está só. Gostei bastante como A.J. tratou desta perturbação, é algo que não tem cura, que um dia se está bem e no outro não.

O desenvolvimento da trama é agradável e repleta de reviravoltas. O ponto negativo da leitura, eu diria que é a conclusão. Acontece de modo muito apressado e previsível (muitas páginas antes). Mas não tira o mérito do livro ter uma boa premissa e uma personagem bastante carismática.

Projeto gráfico

Gostei do projeto gráfico, embora simples, funciona bastante com livros do gênero.

Considerações finais

A Mulher na Janela, foi uma surpresa muito boa. Já tinha lido resenhas no goodreads antes do livro ter sido publicado no Brasil, mas mesmo assim, não perdi a magia da leitura. Espero ler outros livros do A.J. em um futuro próximo. Logo teremos uma adaptação para o cinema e mal vejo a hora de saber como essa trama vai chegar até nós. O elenco é bom e acredito que tem tudo para ser um grande filme.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*