A Garota dos Pés de Vidro – Ali Shaw 

Edição: 1
Editora: LeYa
ISBN: 9788562936425
Ano: 2010
Páginas: 288

Cenários cinematográficos, paisagens paradisíacas, pântanos congelados com animais transformados em vidro, florestas brancas, penhascos monocromáticos, um oceano de baleias, lendas e águas-vivas. Este é o universo fantástico de Ali Shaw, autor britânico que renova as fábulas e cria uma inusitada história de amor. Midas é um tímido fotógrafo ilhéu. Ida é uma jovem aventureira que vem ao arquipélago de Saint Hauda’s Land buscar a cura para sua misteriosa doença. Ela está se transformando em vidro e juntos buscam uma solução. O que eles mais precisam é de tempo – e o tempo está passando rápido. Será que vão encontrar uma maneira de evitar a propagação do vidro?

proibido

Introdução

A começar pelo aspecto visual do livro que é lindíssimo e destaca bastante o a cor das páginas do lado de fora que são pretas. O livro aborta uma temática nova, até então nunca tinha lido nada parecido e me despertou uma curiosidade muito grande desde que havia visto notícias/resenhas sobre ele.

Narrativa

Ali Shaw encanta com os personagens Midas e Ida. Um casal desde o primeiro momento (mesmo que não declaradamente casal). O encantamento de Midas por Ida vai se mesclando com o sentimento puro aos poucos. Ida além de ser muito bonita de um modo estranho e provocante é muito divertida. Gostei como o autor trabalhou o vidro com a fotografia. O livro tem essa percepção em vários momentos.

Momento Macchiato

“Ela acordou de noite e puxou o edredom bem apertado ao seu redor. Seus joelhos e pernas pareciam sem sangue e frios. Olhou para Midas, que dormia numa cadeira e roncava levemente. Ele havia ligado o abajur ao lado da cama. Ida não ficaria surpresa se isso fosse devido a um medo da noite, e ela achou cativante. Ele segurava a câmera no colo como se fosse um ursinho de pelúcia. Ida se perguntou se poderia confiar nele.” – pág 67

Considerações Finais

Também o li em meio ao calor senegalês de São Paulo, isso evocou paisagens e sensações totalmente diversas ao meu cotidiano. Isso me atrai e me fez muito bem. Pois embora seja uma história triste, dela se leva uma esperança e um carinho que foge o padrão. É um dos livros mais criativos e emblemáticos de que pude ter contato esse ano. Gostei muito da narrativa de Ali e muito das criaturas em que aquela pequena cidade possuí. A magia, os personagens, a cidade em são atrativos a parte. É possível até hoje ser criativo, porém, está fadado ao risco de tornar apenas uma história esquisita. O que felizmente neste livro não acontece.

comentários

  1. Já havia visto essa capa em outro blog, e gostei bastante do título e da capa! Adorei a resenha, com certeza vou querer esse livro em minha estante! Beijinhos amores.

  2. Olá Amy!
    Não há nada melhor do que a música. Sim, ela é minha paixão. Gosto de tocar, cantar e ouvir. Muito obrigada pelo apoio! É bem disso que o músico vive.. rsrs. É bom ir mesmo crescendo aos pouquinhos. Sucesso que vem fácil, vai fácil.. rs
    Vc não resiste aos encantos da música e eu também o dos livros. Achei super interessante essa dica literária. Não é meu estilo de leitura, mas parece que os cenários não mesmo capazes de nos levar a outro mundo. Eu gosto de livros fantasiosos que me fazem viajar. O trechinho do texto me deixou curiosa. Bem, acho que acrescente este a minha listinha de leitura. rsrs
    Grande abraço
    http://suinguken.blogspot.com/

  3. Oi Amy!
    Então, eu olhava para esse livro, e não tinha coragem de ler, por causa da nota…
    Mas, já que vi que esse livro é o mais criativo, eu penso: Poxaaaaaaaaaaaaaaaaaaa, agora eu quero, rs rs

    Beijos!

  4. Oi Aymé, como eu te disse antes estou maluca por esse livro, aliás, por qual livro eu não sou maluca? rsrsrs
    Agora então, após ler sua resenha positiva vou ter de comprá-lo rapidinho.Seu jeito de escrever como sempre faz a minha lista de comprar ficar quilométrica .

    Beijos
    Viviane
    Razão e Resenhas

  5. Ah, eu quero muito esse livro!!
    Eu ia comprar ele.. mas dei mole hein hauhsuah
    adorei a resenha, e o livro parece ser realmente bem bacana! Do jeito que eu gosto kk
    Beijos!

  6. O livro parece ser bem cativante, a sinopse já deixa um ar de curiosidade, e depois que li a introdução já fiquei querendo um pouquinho mais. Vou procurar esse livro para ler, gostei muito da resenha, simples, curta e expôs o livro de uma forma tão clara. Parabéns

  7. Ei Lindinha, achei o nome desse livro sensacional, muito legal o post! 😉
    Beijo, beijo e excelente final de semana!
    She

  8. Comprei esse livro faz pouco tempo! A capa é linda e a sinopse me interessou bastante. :] Fiquei feliz em ver que gostou do livro! Estou torcendo pra que seja uma leitura agradável pra mim também.

    Beijos,
    Amanda || Lendo & Comentando
    ^_^

  9. Fiquei completamente fascinada por esse livro.
    Vou adquiri-lo com toda certeza. Adorei!
    To seguindo o blog, segue o meu?
    Passa lá no blog? Resenha do livro Destinada da P.C. Cast.
    Bjs.

  10. Oi Amy =)

    Já havia lido a resenha com exclusividade, né? kkkk. Repito o que eu disse, gostei muito do livro e estou com vontade de ler. Adorei o desenho 😉

    Beijos.

  11. Oi Amy!

    Eu ainda não li esse livro nem nunca tinha ouvido falar dele, mas parece ser bastante legal, pelo que percebi na resenha. Realmente, a capa é linda. Foi você que fez o desenho? Ficou lindo!

    Beijos,
    Sonhos de Garota

  12. É bacana quando conhece novos livros, é assim que o Macchiato pretende trabalhar… não só com os mais populares. E com vários gêneros.
    Espero que goste das dicas por aqui.
    Já tem post novo, conheça o livro Era uma vez à meia noite 😉
    beijos,

    Amy

  13. ‘-‘ já sim Juan, meu revisor favorito.
    o/ fico feliz que tenha gostado do meu desenho tosco kkkk o/
    beijos

    Amy

  14. eu amei a capa e ja tinha lido uma resenha da obra e me encantei, e agora lendo a sua, me encantei mais ainda, com certeza quero muito ler.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*