Coisas que você vê por aí e fica injuriada com o comportamento de alguns “blogueiros”.

1. Comentários

Os inúmeros spams que recebo e outros blogs também, só fazem com que não visitemos sua página, por nada. Divulgar promoção no comentário de uma postagem é uma falta de educação grave. Leia o post, se tiver algo interessante a comentar, comente. Não ligo para números de comentários. Só acho bacana a troca entre os mesmos. Visito só blogs que comentam no Macchiato e blogs que leio semanalmente, mas se me retribuem com esse tipo de “ofensa” são limados.

2. Promoções em conjunto

Faço as promoções em conjunto para haver uma interatividade e uma troca entre os leitores dos blogs, mas parece que alguns blogueiros burleiam as promoções, não enviam os prêmios e ainda por cima vendem. Esse tipo de blogueiro devia escafeder-se da terra, pois a promoção é um anúncio, um veículo de divulgação. Não o contrário. As promoções contribuíram muito para o crescimento dos leitores, pois ao longo delas, muitos passaram a visitar e comentar os posts dando um feedback do meu trabalho. Ultimamente, só tenho feito com blogs parceiros e que confio nas entregas, mas confesso que já me arrependi de algum ou outro que não cumpriu com o estabelecido. Por isso sempre friso o livro pelo qual estarei responsável.

3. Plágios

Falta de criatividade reina em muitos links, acho isso digno de pena. E também fico bastante alterada quando vejo que isso acontece frequentemente. Se não tem o hábito de ler, escrever ou qualquer coisa que tenha a ver com o conteúdo do blog. Por que o criou? Não faz sentido. Fazer algo que não ame. É como aceitar um emprego só porque tem benefícios – que nem são tão grandes – qual objetivo de  criar um blog. Dá um trabalho from hell.

4. Blogueiro literário não é popstar

Pra que fique bem claro, tem gente que se acha a última bolacha do pacote. E isso não tem nada de glamoroso. O Macchiato, por exemplo, foi criado com o intuito de dividir experiências e não me autopromover ou fazer carão. Tem blogueiros que falam sobre outros assuntos que acabam na mídia e fazem anúncios publicitários com cifras bem altas, não é o que ocorre quando se decide escrever sobre livros ou filmes.

5. Caixinha dos correios

Bem, é raro eu parar 30 minutos do meu tempo para ver alguém falando quantos livros recebeu sem no mínimo me dar uma informação sobre o livro que não seja a sinopse, se é hardcover/paperback/hardback/folha de jornal ou como a capa é fofa e as páginas dão de pólen, mel, açúcar ou cheiram a morango. E sim uma resenha prévia do que está por vir. Se for pra por sinopse, prefiro fotos.

6. Promoções de números de seguidores

Vejo muita gente reclamando, mas quando se faz uma campanha se tem uma estimativa e um prazo. O blog é algo arbitrário e pode como não pode fazer. Não os julgue por isso. Começar algo é bem desestimulante, pois parece que muitos blogs travam batalhas de parcerias para receber mais benefícios que nem dão conta.

7. Polêmica 

Há males que vem para bem, às vezes a polêmica trás benefícios e ao mesmo tempo pode acabar com tudo. Por tanto, só entre numa briga na qual você sabe que está certo.

8. Amizades

Foram ao longo dos meses de existência do Macchiato que conheci pessoas maravilhosas. E troco minha estante inteira por várias amizades e conversas inusitadas que tive através do blog.

9. Ame o que faz

Esse é o segredo para o bom tratamento com qualquer ser que vá lhe dar atenção e minutos do seu tempo. Escrever um post leva tempo e dedicação.

10. Sinopse não é resenha e spoiler muito menos

O Macchiato trabalha com as vertentes de classificação que avalio quando leio um livro. Portanto é sobre isso que sempre friso na leitura. A boa construção narrativa (linguagem), a apresentação dos personagens/ambientes/premissa e ações condizentes com a situação que o autor mesmo apresenta no início do livro (ou não). A separação em tópicos é algo que facilita a leitura de vocês e que não cansa em um texto gigantesco. Textos sinceros, objetivos e com conteúdo me atraem. Textos gigantescos sem conteúdo e poucas informações sobre o mesmo, eu nem comento.

11. Sinceridade na avalição

Sempre fui sincera com os leitores, pois muitos decidem ler ou não o que resenho. Mas que fique bem claro que essa é a minha opinião e a de vocês pode ser totalmente oposta a minha. Irei respeitar, porém quando posto uma resenha. Estou plenamente convicta do conteúdo.

12. Maturidade

É sempre bom notar que idade não faz o caráter de ninguém. Já vi blogueiros mais jovens muito mais evoluídos. A maturidade é uma benção que poucos tem. Blogueiros infelizmente parecem interessados em quantidade. Tirando a publicidade com promoções eu acho isso plenamente imaturo e incorreto. Pois comenta quem quer. Ameaçar leitores, mesmo que de brincadeira é grave.

13. As famosas editoras parceiras

Parceria é uma via de mão dupla, quando é tratado com desprezo. Recebe desprezo da mesma forma. Não publico lançamentos/novidades quando não sou informada por e-mail ou qualquer outra rede social. E só publico quando são lançamentos de livros que eu pretendo ler e resenhar para vocês, pois não haveria sentido fazer a divulgação de algo que não irei dar o meu parecer.

14. Dê oportunidades das pessoas terem acesso a você e tirem suas dúvidas

Se o leitor comenta no seu blog, o mínimo é ir ao dele e conferir o seu trabalho. Pode se identificar e vivenciar algo novo. Adoro conhecer novos blogs que tem potencial e sempre os incentivei, pois vi que ali o amor pela leitura reina e não as quintas intenções.

15. Permita-se errar ALGUMAS vezes

Mesmo quando há revisão é possível que derrape, mas isso não é motivo para desistir e sim para aprimorar ainda mais os conhecimentos. Quem escreve nem sempre tem o dom da plena perfeição gramatical, se algum dia ver alguém errando, explique qual foi o erro e não o humilhe ou julgue a sua capacidade intelectual. É nojento atitudes assim.

16. Ui tenho “medinho” e odeio o Vergonha Literária

MENTIRA. Você passa a semana visitando e tentando descobrir quem errou, o barraco da semana ou o descaso pelo qual alguém passou. Mil vezes “shameonyou” que crítica e não suporta ser criticado. Se não consegue suportar críticas. Não consegue viver pensando no que os outros irão dizer de você e pior, eles falam muito mais quando você não está presente.

17. Vocês já viram outros posts parecidos com esse, cadê à originalidade dona Amy?

Esse foi só mais um desabafo do declínio constante pelo qual muitos blogs teimam em continuar a errar, errar e errar. Pra que? Bom, se você leu até aqui, meus parabéns. Agora sabe como me sinto quando vejo tanto descaso, descuido e indiferença. Se você veio comentar com uma argumentação da qual eu não acredito, respeito. Da mesma forma que quero ser respeitada. Prezo a credibilidade e não prego a política de boa vizinhança só por pregar, eu acho que ela serve como conduta para quem tem coragem e caráter que possa honrar.

Beijos, Macchiaholics. 

É por cada um de vocês que escrevo.