Por Isso a Gente Acabou – Daniel Handler 

Por Isso a Gente Acabou

Edição: 1
Editora: Cia das Letras
ISBN: 9788535920239
Ano: 2012
Páginas: 376
Tradutor: Érico Assis

Por isso a gente acabou trata, com a comicidade típica do autor, de uma situação difícil pela qual todos um dia irão passar: o fim de uma relação amorosa e toda a angústia, tristeza e incerteza que essa vivência pode gerar. Min Green e Ed Slarteron estudam na mesma escola e, depois de apenas algumas semanas de convívio intenso e apaixonado, acabam o namoro. Depois de sofrer muito, Min resolve, como marco da ruptura definitiva, entregar ao garoto uma caixa repleta de objetos significativos para o casal junto com uma carta falando sobre cada um desses objetos e do episódio que ele representou, sempre acrescentando, ao final, uma nova razão para o rompimento. Essa carta é o texto de Por isso a gente acabou, que é, assim, carregado de um tom informal e tragicômico – características da personagem – e traduz com um misto de simplicidade e profundidade a história de uma separação. Imerso neste universo adolescente, o leitor conhecerá a divertida personalidade de Min, uma garota apaixonada por filmes cujo sonho é ser diretora de cinema, e as idas e vindas deste romance, desde o dia em que os dois conversaram pela primeira vez até o instante em que tudo acabou. A artista Maira Kalman, autora de diversas capas da revista The New Yorker, ilustrou cada um dos objetos da narrativa, trazendo cor e descontração a esta história dolorida.

proibido

Introdução

Namorei esse livro por muito tempo. O via nas estantes das livrarias e resenha em blogs que acesso com frequência. Finalmente consegui ler o tal livro de que muitos leitores gostaram. E não me arrependo nem um pouco de poder tê-lo lido somente agora. Estou encantada com trama desse livro e acho que não poderia ser diferente.

Narrativa

Daniel cria os personagens de tal forma que brotam em sua mente e são difíceis de abandonar. Narrativa leve e em primeira pessoa, pautada em momentos importantes narrados por Min.

Min é uma personagem forte e marcante, ela é determinada e bastante destemida em muitas das situações. É aquele personagem que dificilmente volta atrás em suas percepções. O que mais me agrada são as referências a filmes antigos, Min é uma aspirante à diretora de cinema. Ou seja, foram motivos ímpares para gostar da personagem né?

Ed começa muito bem, porém o que acaba fazendo aos poucos deixa o leitor um pouco constrangido. Porém, temos só a versão da Min na trama.

Annabeth fica bem explicita na trama, o que não acaba por fazer muita diferente, desde sua primeira aparição fica claro.

Al é o personagem divertido e conselheiro, seus momentos acabam por ser os mais marcantes. É notável como amizade dele e de Min é especial.

Quote favorito

Foi por isso que agente acabou, Ed, por um coisinha pequena que sumiu ou quem sabe nunca tenha estado de verdade nas minhas mãos.

Considerações Finais

Além de criativo, acabou por tornar-se um dos melhores livros que li no mês. Pelo modo como é trabalhado, Min é uma personagem e tanto. A curiosidade fica aguçada ao começar. A reação de Ed fica fora do livro, então dá uma tristeza por não saber o que acontece depois de tudo. As ilustrações são mais que bem vindas, elas tornam a narrativa de Min, uma poesia.