A Visitação do Amor – Jorge Miguel Marinho

visitacao_review

Edição: 1
Editora: Editora Biruta
ISBN: 9788588159778
Ano: 2007
Páginas: 120

proibido

Introdução

A Visitação do Amor é um livro que tem como enredo um rapaz chamado Antônio que vive um romance com uma garota que veio do céu, Tereza. Além disso, uma população luta para recuperar a música que foi banida do Pequeno Reino. Um anão chamado Nicolas e seu enorme cachecol “mágico”. Sempre que ficava sem o mesmo, esquecia até os acordes de seu concerto. Um conto sobre Nicolas, seu cachecol e sua música. É um livro que fala abertamente e remete os velhos contos de fadas. Um livro pra se entreter do melhor modo, sonhando.

Narrativa

A narrativa do autor é um pouco estranha de início. As palavras parecem um mero capricho adotado pelo autor para “arborizar” uma narrativa. Porém, nota-se a estrutura e seu cuidado em levar o leitor para algo mágico, lúdico e precioso. Acompanhamos Antônio até antes sua concepção, a vontade dos pais de terem um filho, um filho extremamente desejado. O livro leva o próprio título as passagens de Antônio e sua paixão pela Tereza, uma garota que veio do céu para mostrar a Antônio a capacidade e a alegria em amar alguém. A narrativa flui bem quando se pega o ritmo e o interesse. A diagramação é um presente a parte. Ilustrações bem feitas, letras que contribuem para uma boa leitura. Não deixa nada a desejar. O único ponto fraco foi que esperava algo ainda mais profundo, mais detalhista e esperava que as histórias fluíssem mais ao decorrer da narrativa, que elas se costurassem melhor afinal são várias situações num livro só. É um livro que não peca pelo excesso. Mas deixa um gosto de quero mais ao leitor.

Quote favorito                                        

“Ele queria chegar até elas e esperava intuitivamente que um dia a sua audição anunciasse a melodia dos corpos que estreiam as mais fortes ligações” – página 35

Considerações Finais

Extremamente sensível, tocante e poético. Um livro pra quem gosta do sabor de palavras doces, algumas frases pesadas – digo na força das mesmas e não palavrões ou insinuações – e um pouco distantes do vocabulário atual. O livro é curtinho, foi lido numa tarde e a sensação de quero mais foi muito sentida. Não havia visto comentários sobre o livro antes. Mas me deixou com vontade de reler as Fábulas de Esopo.  Era um dos meus livros favoritos na infância e a magia de cada historinha com uma lição a ser carregada.