Hoje não é o um dia muito feliz, principalmente pra quem passou pelo mesmo transtorno que eu. Aconteceria uma noite de autógrafos e bate papo com Nicholas Sparks na livraria Saraiva do shopping Center Norte, porém, nem todo mundo teve o dia que sonhou.

O evento divulgado pela editora Arqueiro era bem claro. As senhas somente seriam retiradas às 17h. Seriam retiradas 2 senhas (uma para o bate-papo e outra para o autógrafo em si). Não foi o que aconteceu.

As senhas seriam retiradas somente às 17h. Como se tratava de um autor famoso e que tem vários fãs decidi chegar antes. Estava no local do evento às 13h. Quando chego lá, vejo pessoas já dentro do auditório e uma fila imensa. Aguardo o horário pacientemente para que as senhas sejam retiradas (mesmo achando bem estranho que pessoas já estejam dentro do auditório).

Minutos depois, surge uma das organizadoras do evento. E ela informa que quem está naquela parte da fila, não terá senha. Pois as 400 senhas disponibilizadas já estavam esgotadas. Informou também que havia 200 pessoas às 7h da manhã e que as senhas acabaram às 10h. Que poderíamos aguardar, caso alguém desista e que não iria impedir das pessoas esperarem. Poderia ocorrer.

Sai de casa conferindo a página do evento e a própria fanpage da editora. Não havia nenhuma informação sobre como estava ocorrendo o evento e nenhuma informação sobre o esgotamento das senhas (é um evento do Sparks – um dos caras que mais vende livro no Brasil, atualmente).

Algumas questões ficaram sem respostas:

  1. Como algo que foi estipulado para ser distribuído em um horário, esgota antes?
  2. Qual o motivo das pessoas entrarem antes no auditório?
  3. A fila deveria acontecer somente no horário próximo da retirada. Qual o motivo de chegar tão cedo sendo que seria disponibilizado bem depois? Assim, todos que estivessem no horário poderiam finalmente conhecer Sparks, saber sobre o novo lançamento e ter o seu tão sonhado autógrafo do seu autor preferido. Ou pelo menos teriam chance de que isso ocorresse.

Porém, filas foram feitas antes do horário, pessoas guardavam lugares para seus colegas. Não tinham controle de entrada e saída de pessoas. Haviam pessoas na fila que estavam apenas acompanhando e estavam sendo contadas com as senhas. Não tinham uma precisão numérica dos que já estavam dentro do auditório e muito menos da fila que só aumentava a cada novo colega que chegava.

Foto tirada por Leandro G.

Foto tirada por Amanda

Em uma manobra (não sei por quem planejada) de fazer com que as pessoas saíssem da livraria. Algumas pessoas foram mandadas para fora do shopping (sim, fora da loja e do shopping), formando uma fila no estacionamento. Enquanto novas pessoas iam até a livraria e praticamente tomavam os lugares daqueles que passaram horas esperando. Nesse momento, várias pessoas perderam a cabeça. Pois a falta de controle e de organização do evento estava beirando o caos. Várias pessoas insatisfeitas, tristes pois sabiam que a chance de conhecê-lo se distanciava a cada minuto.

Foi nesse momento que desisti de vez de ficar esperando. Vi que não havia controle e não havia chance alguma de conseguir participar do evento.

Quero que fique bem claro que de nenhuma forma estou agredindo ou manchando a imagem de alguém. Até porque não sei quem é o responsável pelo ocorrido e como foram informados. Mas o descaso, despreparo e desrespeito foram graves. 

Segue alguns vídeos que a blogueira, Val M. do blog Lendo, Imaginando, Vendo e Descobrindo fez durante as filas e acontecimentos durante a espera:

Esse post é um depoimento, uma opinião e uma crítica construtiva do que ocorreu.

Um evento, se faz com planejamento, com equipe e com calma. Um evento de um autor famoso tem de ser organizado, evitar qualquer tipo de transtorno. Houveram pessoas que provavelmente pegaram um trauma do que ocorreu, se sentiram lesadas, enganadas e pior deprimidas por não poder ter acesso de algo que talvez seria uma experiência ímpar na vida delas. Conhecer alguém que criou suas melhores leituras, seus melhores personagens e que de certa forma os inspiram a criar os seus também.

Tudo seria totalmente evitado com medidas simples. Em outros eventos que fui e consegui meus autógrafos e conversas houveram:

1) Senhas com números eram distribuídas anteriormente (o evento tinha total controle de quantos leitores estavam presentes).

2) Somente poderiam autografar um livro (sendo assim, mais pessoas teriam autógrafos do autor).

3) Tinham direito a somente uma senha também (nada de arrumar lugar pra namorada, tia, prima, amiga ou papagaio).

4) Passou o limite, informa que passou e que não será possível conseguir o autógrafo, pois por questões de contrato e horário não poderiam abrir exceção.

Espero que nenhum de vocês, leitores passe por isso. Pois não é agradável a ninguém. Se alguém tiver alguma resposta as minhas indagações, fiquem a vontade de comentar.