Edição: 1
Editora: Valentina
ISBN: 9788565859134
Ano: 2013
Páginas: 224
Tradutor: Heloísa Leal

No mundo de Caitlin tudo é preto ou branco. As coisas são boas ou más. Qualquer coisa no meio do caminho é confuso. Essa é a máxima que o irmão mais velho de Caitlin sempre repetiu. Mas agora Devon está morto e o pai não está ajudando em nada. Caitlin quer acabar com isso, mas como uma menina de onze anos de idade, com síndrome de Asperger ela não sabe como. Quando ela lê a definição de encerramento ela percebe que é o que ela precisa. Em sua busca por ele, Caitlin descobre que nem tudo é preto ou branco, o mundo está cheio de cores, confuso e bonito.

Introdução

Passarinha é uma obra que conta a vida de Caitlin, uma garota de 10 anos bem incomum, além de ser muito inteligente, sofre de uma sindrome chamada Asperger, além da doença e das dificuldades da sua rotina. Recentemente perdeu o seu irmão mais velho em um tiroteio na escola.

Narrativa

A narrativa de Kathryn é num tempo bem diferente, o tempo de Caitlin, ou seja, pode haver lapsos de tempo, frases no qual não fazem sentido para nós, mas que passam pela cabeça de Caitlin durante uma conversa que poderia ser casual.

Caitlin é uma garota bem sozinha, opta por fazer coisas sozinha e tem uma dificuldade muito grande no quesito interação social. O pai ainda anda muito abalado com a morte de Devon, ela em certos momentos também sente minha falta. A conselheira da escola é a única pessoa que realmente interage com Caitlin. Os diálogos mais hilários acontecem entre elas.

Palavras e frases como Sua educação, não captei o Sentido e desfecho ganham uma atenção especial. Elas aparecem em demasia e tem um sentido que vai além o da própria palavra. Representam a confusão ao qual a personagemvive e a sua persistência e encontrar o desfecho.

O livro foi escrito aos olhos de Caitlin, ou seja, em primeira pessoa. Ele é íntimo, intenso e não divide opiniões. Contribui bastante para o leitor no ambiente e situação ao qual a personagem vive.

Diagramação

A diagramação do livro, como sempre, foi muito caprichada por parte da Valentina. A fonte da capa é linda e a letra é bem confortável durante a leitura.

Considerações Finais

Passarinha é um livro comovente, a autora conseguiu passar veracidade e poética ao mesmo tempo. Narrando algo com o que se chocou (massacre na Virginia Tech University em 2007) e passando pra personagem a mesma intensidade. É o primeiro personagem que leio com essas características e a síndrome de Asperger. Confesso que foi uma experiência e tanto, chorar foi uma reação impossível de evitar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*