Real

Edição: 1
Editora: Novo Século
ISBN: 9788542801774
Ano: 2014
Páginas: 304

Remington Tate tem a reputação de ser um bad boy, dentro e fora. É conhecido também pelo corpo escultural e pelo poder, sexy e selvagem, que emana de cada gota de suor, levando toda e qualquer mulher que o veja a um verdadeiro frenesi. Em seus olhos, brilha um desejo brutal, devastador e real. Brooke, uma especialista em fisioterapia esportiva, é contratada para manter aquele corpo funcionando como uma máquina mortal. Esse parecia ser seu emprego dos sonhos, mas, ao circular pelo perigoso circuito de lutas clandestinas com Tate e sua equipe, Brooke passa a ser dominada por um novo sentimento, um fogo e uma necessidade com os quais ela não sabe lidar. O que começa com um simples flerte pode virar uma obsessão sexual incontrolável. Terríveis segredos serão revelados, e Brooke deverá lutar para manter-se sã, discernindo o que há de real e o que é pura ilusão em seus próprios sentimentos.

proibido

Introdução

Sabe aquele livro que você vai com altas expectativas e quando o termina, sente que nada daquilo lhe pareceu como o imaginou? Foi o que aconteceu comigo em Real.

Em Real, Brooke vai a uma luta junto com sua amiga Melanie. Melanie tem um objetivo, ela sabe que o cara dos seus sonhos vai lutar hoje, e ela não queria perder a oportunidade de vê-lo. Ele, é Remington Tate. Brooke acaba se supreendendo com a beleza do rapaz e ele ao olhá-la dá uma piscadela. A vida de Brooke muda naquele momento, ela é convidada a se encontrar com Tate e dai em diante a trama se desenrolada.

Narrativa

A narrativa de Kate Evans, como disse anteriormente, não me agradou. Não foi a narrativa em si e o modo como foi conduzida, pelo contrário, a história fica bem amarrada nessa perspectiva. O que mais me incomodou de fato é que Remington é praticamente um Travis de Belo Desastre mais velho e muito mais possessivo. Eu não sei porque cargas d’água, todos os personagens desse tipo de gênero são tão estereotipados. Só sei que isso prejudicou bastante as coisas. Aquela possessão e situações que se repetem ou enrolam demais para acontecer. Brooke também não fica atrás na chatice, a personagem não é carismática e não se sustenta até o final do livro. Personagens que não são tão interessantes, dificilmente não atrapalham a leitura. Melanie me pareceu muito mais interessante e a parte divertida de toda a trama.

Diagramação

O trabalho da Novo Século na capa e na diagramação estão bons. Há muitos detalhes principalmente a tatuagem que é mencionada no livro deixando a leitora curiosa para conhecer o tal lutador.

Considerações Finais

Sinceramente, o livro não funcionou para mim. Vejo que muitas blogueiras gostaram do livro, porém, eu não gosto de figurinha repetida no meu álbum. Eu procuro um livro em que o personagem não caia no ostracismo. O que vai ficar guardado em minha mente desse livro, é um pouco do back stage e da profissão de Brooke (fisioterapia o que é difícil encontrar nos livros, embora não tenha sido muito desenvolvido, pois tudo fica muito centrado no romance e no amor à primeira vista).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*