Resenhas

A Mais pura Verdade – Dan Gemeinhart

Introdução

Como hoje lança em todas as livrarias o livro, venho aqui trazer essa resenha desse livro maravilhoso da Novo Conceito. São poucos os livros que me marcam tão profundamente, felizmente, A Mais Pura Verdade é um deles.

Em A Mais Pura Verdade, Mark é um garoto de 12 que está doente e está cansado de ser tratado como um. Ele está em busca de realizar um sonho, escalar o monte Rainer. Com pouco dinheiro e na companhia de seu meu melhor amigo, Beau (seu cão), ele vai à Seatle só com passagem de ida. É claro que ele passará por vários desafios, uma aventura de um garoto e seu cão em um lugar desconhecido.

Sobre Dan Gemeinhartmeetdan

Dan Gemeinhart, nasceu em Frankfurt, Alemanha, mas vive em uma pequena cidade do estado de Washington com sua esposa e 3 filhas. Ele se considera sortudo e grato por ter sido professor de libras no ensino fundamental onde ele compartilhou ótimos livros com ótimas crianças. Ele ama acampas, cozinhar e viajar. Ele também toca guitarra (muito mal) e lê constantemente. Ele escreveu por 10 anos antes de ter o seu primeiro livro publicado.

Site oficialFacebookTwitterGoodreads

Narrativa

Há alternância entre capítulos da visão de Mark e da visão de Jessie, a melhor amiga do garoto. Sendo assim, temos flashbacks e dinâmicas do presente à cada capítulo.

Jessie é uma garota muito fiel. Mesmo sabendo ou melhor tendo consciência de onde o amigo pode estar, ela deixa que ele tenha o seu sonho realizado, embora morra de preocupação e culpa.

Mark é um garoto fantástico, em poucas páginas, nos encantamos com sua personalidade e força de vontade. Ele sofre muito durante o percurso e o leitor fica em prantos pensando nas possibilidades ínfimas que ele tem de concluir a sua missão, porém, torcemos para que ele chegue a ela o quanto antes. Uma linguagem acessível e que torna a leitura leve e agradável. Os personagens mesmo que em um romance curto, conseguem cativar e o leitor nota uma construção bem executada durante o processo de leitura. Beau, o cãozinho de Mark, mesmo que não fale, ele tem uma importância muito grande durante essa missão. Ele encanta e se demonstra um ótimo companheiro pro garoto, sem ele, Mark não iria adiante.

Diagramação

É a melhor diagramação e capa que já vi da editora, eles capricharam até nas transições de capítulos (sem exageros). É algo para nenhum leitor chatinho por defeito, pois a capa da edição americana é a mesma.

Considerações Finais

Não é preciso milhares de personagens e uma linguagem rebuscada. Pelo contrário, uma história simples – de um garoto, um sonho e a companhia do seu cão – pode trazer questionamentos comportamentais (quando se está doente, é horrível quando começa a ser a doença e não um indivíduo, os olhares de pena e restrições só fazem piorar) e te fazer emocionar com algo tão simples – como um desejo de escalar um monte -, mas tão importante na vida de alguém (no caso de Mark).

What's your reaction?

Excited
0
Happy
0
In Love
0
Not Sure
0
Silly
0
Aymée Meira
Aymée, mas pode me chamar de Amy. Adora um bom café, filmes (já perdi a conta de quantos vi) e livros dos mais diversos gêneros, incluindo eles Stephen King, Agatha Christie, Joe Hill, Harlan Coben e Tess Gerritsen.

Você também pode gostar

Mais em:Resenhas

1 Comentário

  1. só ouço elogios a respeito desse livro, o que aguçou a minha curiosidade, deve ser uma historia impressionante, envolvente e triste.

  2. todo mundo que comenta esse livro elogia bastante!
    fiquei super curiosa com a história, uma coisa simples: um menino, um sonho e um cachorro(esse me ganhou só pelo cachorro, mas deixa p lá). mas que pelo jeito se transformou em uma história muito boa. bom, a nota tá lá em cima, então quando eu tiver oportunidade eu vou ler! valeu pela dica

  3. Esse livro parece ser incrível! Eu tava receosa quando vi os primeiro comentários sobre ele, mas agora não tenho mais dúvidas. Adorei a resenha!

  4. Olá Amy!
    Esse livro é muito amor! A história de Mark é, ao mesmo tempo, simples e intensa.
    A amizade dele com Jessie e a fidelidade e lealdade de seu cãozinho Beau, me encantaram!
    Todos deveriam ler!
    Beijos
    Li
    literalizandosonhos.blogspot.com.br

  5. Concordo com você, Amy!!! Uma livro pra ser bom, não precisa de “espetacularização”. O que precisa é ser bom por sua natureza. Sempre aprendi na Faculdade que o menos é sempre mais. E esse livro segue essa máxima, com certeza. E, como só leio elogios em relação a ele, quero ler muito em breve.
    @_Dom_Dom

Os comentários estão fechados.