Se Alguma Vez...

Edição: 1
Editora: Galera Record
ISBN: 9788501087348
Ano: 2014
Páginas: 256

proibido

Introdução

Em Se Alguma vez…, David Case, um garoto de 15 anos, vê Charlie, seu irmão de um ano de meio quase cair da janelo do quarto, com isso, passa a pensar sobre sua morte o tempo todo. Com isso, ele pensa que precisa mudar tudo, inclusive o seu nome para que possa fugir do destino, ele passa a se chamar Justin Case. Ela vai criar um novo eu, inclusive seu vestuário e em um brechó conhece Agnes, uma garota de 19 que se mostra interessada nele nos primeiros instantes. Ou seja, Justin/David, não aceita o destino e foge dele. Será que isso é realmente possível?

Sobre Meg Rosoff

Meg Rosoff nasceu em 1956, é uma escritora americana que mora em Londres, Reino Unido. Ela é mais conhecida pelo romance How I Live Now (Puffin, 2004), que ganhou o Prêmio Guardian, Printz Award, e Branford Award Boase e fez a lista Whitbread Awards.

Seu segundo romance, Se Alguma Vez… (Just in Case – Penguin, 2006) ganhou a Medalha Carnegie anual dos bibliotecários britânicos reconhecendo um dos melhores livros infantis do ano publicados no Reino Unido.

Narrativa

A narrativa de Meg me pegou de surpresa, quando comecei a ler imaginava algo totalmente diferente. A leitura é bastante ágil e tentadora. Aos poucos começamos a compreender David, ou melhor, Justin.

Ele assume essa identidade no pensamento de que tudo a partir dali vai mudar, para melhor, mas lidar com o destino e com as surpresas da vida, se torna um desafio e tanto na vida desse garoto. Ele enfrenta a escola de um modo inusitado, cria um cão imaginário chamado “Garoto”, imagina o quão estranho ele é para os seus colegas. Mas Justin, não se importa com isso. Peter entende Justin de uma forma inusitada e acabam se tornando amigos.

Justin é um personagem um tanto quanto criativo, ansioso, bastante medroso e totalmente sensível. Peter é um amigo fantástico, generoso e compreensivo. Agnes tem grande importância na trama, pois através de Justin, vemos a evolução do garoto, embora ela não tenha me agradado, compreendo sua inclusão.

Diagramação

A capa do livro pode não ser muito tentadora, mas a simplicidade e o jogo de imagens ali, fazem total sentido. A diagramação não tem muito segredos, é bem simples. Achei que deveriam investir nisso em uma próxima edição, pois esse livro merece a devida atenção.

Considerações Finais

Se Alguma Vez… é um livro sensível e questionador. Você passará horas pensando em sua conclusão e nos temas tratados durante o livro. Além de uma boa trama (pelo fato de fazer o leitor pensar), mostra que é possível fazer algo original e coberto de qualidades. É impossível não se apegar a Justin. Um livro sobre amadurecimento, dúvidas, inevitabilidade, destino, sorte, medo, azar e muitas outras questões, até que abrangem a sexualidade e as inseguranças presentes na fase que Justin enfrenta. A citação do The Times na capa pode ser um pouco exagerada, mas vi elementos bem próximos de O Apanhador no Campo de Centeio, do Salinger,