Edição: 1
Editora: Arqueiro
ISBN: 9788580412246
Ano: 2013
Páginas: 336

Ao mesmo tempo forte e avassalador, o livro traz uma história que prende irresistivelmente a atenção – ela trata das escolhas que todos nós um dia somos obrigados a fazer e como alguns erros podem mudar nossa vida para sempre. Quando jovem, Matt Hunter matou acidentalmente um rapaz quando tentava separar uma briga. Foi preso e condenado a quatro anos de prisão. Agora, ao lado da esposa Olívia, grávida de seu primeiro filho, sua vida parece tranqüila, até que recebe misteriosas ligações em seu celular com câmera: imagens perturbadoras de Olívia e de um homem misterioso. Quando o sujeito morre com dois tiros no rosto, Matt passa a ser o principal suspeito não só desse homicídio, mas também de outros. Pois parece haver uma conexão macabra entre esses crimes e o passado de Matt… e o de Olívia também…

proibido

Introdução

A cada novo lançamento do Harlan, meu coração se desespera. Quem me conhece sabe o quanto sou fã do trabalho do autor, principalmente quando os livros são com o Myron. Embora esse não seja, me cativou bastante.

Em O Inocente, conhecemos Matt Hunter, que tenta separar um briga acabou matando uma pessoa, foi condenado a quatro anos de prisão. Nove anos depois do incidente, ele casou com Olivia e espera o seu primeiro herdeiro. Ele sempre quis e fez o possivel para deixar o passado no passado. Porém, quando encontra um vídeo no celular de sua esposa, ele vê que a mesma anda mentindo para ele e ainda ele sente que alguém o segue. Qual o motivo de mentiras e dessa pessoa que está atrás dele? Alguém que busca uma vida feliz e normal, está novamente rodeada de confusões, mentiras e mistério.

Loren Muse é uma investigadora e fica encarregada de uom caso bem estranho. Uma freira foi morta em seu quarto. Mas o que chama atenção é que a freira possuia proteses de silicone. Tudo leva a crer que essa freita tinha uma vida de segredos.

Histórias que talvez não façam alguma ligação, mas que ao longo da narrativa ganham um caminho em comum. O que Matt teria a ver com a morte da freira?

Narrativa

Gosto de como Harlan conduz suas narrativas, desde o primeiro capítulo somos levados a narrativa da melhor forma. Com um mistério bem estruturado (característica e motivo máximo pelo qual eu adoro os seus livros).

O livro não tem uma visão só dos acontecimentos. Todos os personagens são desenvolvidos ao longo da trama. Gosto desse meio de trabalhar a narrativa, pois temos a visão do todo e o suspense fica maior. é um livro de muita ação. Temos vários ambientes, cidades e personagens entrando e saindo o tempo todo.

Matt tenta descobrir quem está o seguindo e pede ajuda a uma detetive particular. Mas a cada nova informação, mais perguntas surgem em sua mente.

É uma leitura que exige certo cuidado ou ler, ou se perderá e não saberá quem e como apareceu. Mas temos um desfecho surpreendente. Um dos motivos por Harlan ser o que é, é exatamente isso. Pode se acertar algumas coisas, mas nunca saberá tudo em sua elucidação.

Diagramação

A diagramação interna é bem simples (um padrão comum nos livros da editora, mas que tornam a leitura agradável tanto na tipografia quanto na qualidade das páginas). A capa do livro, me remete ao mistério. Quem será essa mulher? Qual segredo ela esconde?

Considerações Finais

O Inocente tem um ritmo muito agradável, não existe narrativa lenta para um mestre no gênero. Quer monotonia? Não leia os livros do Harlan.

Total
3
Shares

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*