Abandono – Meg Cabot – Livro 1

Edição: 1
Editora: Galera Record
Ano: 2013
Páginas: 304

Pierce tem dezessete anos de idade e sabe o que acontece quando morremos. É assim que ela conheceu John Hayden, o misterioso estranho que fez ela voltar a vida normal — ao menos a vida que Pierce conhecia antes do acidente — quase inacreditável. Embora ela pense que escapou dele — começando em uma nova escola em um novo lugar — confirma-se que ela estava errada. Ele a encontra. O que John quer dela? Pierce acha que sabe… também acha que ele não é um anjo da guarda, e seu mundo sombrio não é exatamente o céu. Mas ela não consegue ficar longe dele, especialmente porque ele está sempre lá quando ela menos espera, exatamente quando ela mais precisa. Mas se ela deixa cair qualquer coisa, ela pode se ver no lugar que ela mais teme. E quando Pierce descobre uma verdade chocante, sabe de onde John a salvou: o submundo.

 proibido

Introdução

 A nova série de Meg Cabot é bastante cativante. Ela agora mergulha na mitologia grega e recontará a seu modo a relação de Perséfone e Hades. Pierce é uma garota de 17 anos que já viu a morte de perto. Conheceu John Hayden em sua experiência, ela foge do mesmo. Ao mesmo tempo que quer ficar longe, fica perto. Ele está disposto a protegê-la, porém, não é dele mesmo que ele deveria proteger? Meg acerta muito com a trama. Desde início ela atiça a curiosidade do leitor. Embora não dê um final que deixe o leitor satisfeito, ele evoca sentimentos para a continuação.

Narrativa

A narrativa é tradicional e escrita em primeira pessoa, temos somente a visão de Pierce. Meg sabe cativar leitores, é impressionante como seus personagens são pouco atrativos mas são o suficiente para querer continuar lendo.

Pierce é uma garota deslocada e por muitos momentos se sente sozinha. É uma garota de 17 anos com suas crises e mais um pouco. Não possui a personalidade forte e nem é muito corajosa. Não há um aprofundamento da mitologia, como acontece com as obras de Rick Riordan.

John é um garoto com o qual muitos leitores vão gostar. Ele é bem atrante, inteligente e bonito. O típico garoto perfeito que aparecem nas tramas da autora.

A relação entre John e Pierce já vem de um tempo antes da EQM (experiência quase morte), a primeira vez que se viram foi no enterro do avô de Pierce e novamente quando quase morreu e misteriosamente voltou a vida do que muitos atribuem como um milagre.

Entre capítulos há algumas citações da Divina Comédia. Trechos bem seletos que fazem uma ligação com os capítulos.

Quote Favorito

“Ossos. Era esse o som que as flores faziam, quando eram pisadas. O som de ossinhos se quebrando… Nem precisei me virar para ver quem era. Eu sabia. É claro que sabia. Ainda assim, o grito que soltei quando me virei e vi seu rosto foi alto o suficiente para acordar os mortos.” -31

Considerações Finais

No geral, o livro é bastante agradável. Não há deslizes por parte de momentos, descrição de ambientes, personagens e tudo mais. É bem completo. É uma narrativa mais acertiva. Mas não chega ao brilhantismo. É um bom livro sendo o primeiro de uma trilogia. Ele faz mais do que muitos primeiros livros, não há só uma introdução. Vai um pouquinho além.