Edição: 1
Editora: Galera Record
ISBN: 9788501088642
Ano: 2013
Páginas: 336
Tradutor: Mariana Lopes Peixoto

Três términos de namoro. Quatro amigas. Vinte nove regras para enfrentar uma desilusão amorosa. Sydney, Raven, Kelly e Alexia são inseparáveis. Até que nas vésperas do Dia dos namorados, três das meninas compartilham o azar de serem dispensadas pelos seus respectivos amores. Drew – com seus belos olhos azuis – dá um fim no namoro de dois anos com Sydney. Raven não consegue escolher entre Caleb e Horace. Então, de uma hora para outra, acaba ficando sem ninguém. O seminamorado de Kelly, Will, tem planos para o Dia dos Namorados. Só que não com ela. Alexia nunca teve seu coração partido, mas isso é porque nunca teve um namorado. Quando os namoros de suas melhores amigas terminam, ela não pensa duas vezes em inventar um jeito de ajudar as amigas Qual melhor jeito de superar os corações partidos, se não seguir regrinhas simples? Com muito chocolate, festas do pijama e palavras de consolo, tudo parece estar indo muito bem. Enquanto redescobrem sua amizade, regras são quebradas. Mas em breve as meninas podem superar os corações partidos e começarem elas mesmas a partir corações.

proibido

Introdução

Quando solicitei o livro, esperava que as meninas seguiriam a risca.

Porém, tive surpresas e uma narrativa que não deixou a desejar. Embora não seja o tipo de livro que mais me agrada pelo conjunto todo da obra.

Fiquei curiosa com ele, pois não havia visto nenhuma resenha de meus amigos blogueiros e quis muito saber o que tinha na narrativa da autora estreante e que já tem os direitos de ataptação do livro comprados para o cinema pela United Artists.

Narrativa

A narrativa de Pamela Wells conta a história de 4 garotas que tiveram seus corações partidos e criam 29 nove regras para enfrentar essa desilusão.

Raven não sabe se decidir se fica com Horace ou Caleb.
Kelly tem um relacionamento com Will, porém, ele não quer que seja nada sério.
Sidney tem um namorado, porém, Dew resolve por um fim na relação 2 anos.                                 Alexia nunca teve um namorado, pelo menos, não teve o seu coração partido.

O livro de Pamela tem um tom super descontraído e não deve ser lido como um livro de auto-ajuda (em função das regras que as meninas estabelecem). Ainda mais que em pouco tempo, vemos o quanto é difícil para garotas seguí-las. É um livro onde a maioria das regras são quebradas o tempo todo. Ou seja, nem tudo é plenamente seguido. O livro ilustra bem a sensação de querer fazer algo, mas fazer o oposto sem se dar conta.

Diagramação

A diagramação do livro é uma associação minimalista do tema. Já que conta histórias de meninas com corações partidos e que buscam se reconstruir, corações partidos é uma associação básica e que deixou a capa do livro charmosa, sem muitos enfeites.

Considerações Finais

O livro tem um tom divertido e não deve ser levado totalmente a sério no quesito de aprender algo com ele. O clima presente no livro é muito nostálgico, pois por abordar vários tipos de garotas ao mesmo tempo, tenho certeza que o leitor vai se idenficar com alguma delas. Afinal, quem nunca teve o coração partido por alguém na adolescência?