Como os franceses inventaram o amor – Marilyn Yalom

franceses_review

Edição: 1
Editora: Prumo
ISBN: 97885792725430
Ano: 2013
Páginas: 368

Os franceses são reconhecidos no mundo todo como mestres na arte de amar. A consagrada acadêmica americana Marilyn Yalom, assumidamente uma admiradora dessa faceta tão representativa da cultura francesa quanto a celebrada culinária do país, investiga as origens e o desenvolvimento do conceito de amor como o conhecemos (ou desejamos) através da literatura e da história da França.Nesta viagem, que atravessou nove séculos, a escritora conta com a companhia de ilustres personalidades, reais e imaginárias. De Abelardo e Heloísa a Marguerite Duras, passando por Cyrano de Bergerac, Balzac, Rimbaud, Madame Bovary, Jean-Paul Sartre e Simone de Beauvoir, e muitos outros personagens da cultura francesa que personificam todas as nuances do heroísmo romântico que povoam o imaginário dos que sonham com o verdadeiro amor. Como os franceses inventaram o amor é um trabalho acadêmico primoroso, embalado em uma prosa cativante que certamente irá seduzir os leitores. E Marilyn Yalom, mulher do escritor se revela uma charmosa guia em uma expedição pelo desejo, pelo romance e pelo sexo à francesa, incansáveis fontes de inspiração para o resto do mundo.

proibido

Introdução

O livro Como os franceses inventaram o amor é um livro que vai discorrer sobre os tipos e modificações que o amor foi sendo moldado através do séculos pelos maiores escritores franceses. É um livro com o conteúdo mais acadêmico e irá trabalhar e citar vários clássicos da literatura francesa.

Narrativa

Marion percorre do século XII até o século XXI onde são nomeados vários tipos de relações de amor. Cita vários clássicos, utiliza de alguns trechos para simplificar suas ideias e pensamentos. O livro é bastante denso.

O amor vai se moldando em diversos fatores, sejam sociais, econômicos e modificações que ocorreram ao longo dos séculos. Marion também vai discorrer sobre a feminização do amor ao longo dos tempos e a mudança do papel da mulher na sociedade que trouxe uma nova cara para os romances. Marion também vai a fundo em relações homossexuais.
É tudo muito claro, muito bem argumentado e discutido.

Quote favorito

“Contudo, apesar da ênfase no prazer físico, a maioria dos franceses sempre entendeu o amor como algo mais do que mera satisfação sexual. O amor privilegia os sentimentos de ternura, inspira a estima e a fidelidade, tem o potencial de unir os amantes em ligações duradouras ou casamentos para a vida toda. […] Casamentos por amor e ligações que perduravam ao longo do tempo ewram provavelmente tão dificeis de manter no passado como são hoje. George Sand chamou o amor de “milagre” que requer a entrega de duas vontades, a ponto de se misturarem e formarem uma só.” – 355

Considerações finais

Uma leitura forte, madura e muito interessante. Não é um livro que entretem, mas ensina e faz viver momentos interessantes de leituras que fiz no passado. Existem algumas citações das quais me interessei e vou atrás de lê-las e relê-las em breve.