Como Ser Solteira
ISBN-13: 9788501087935
ISBN-10: 8501087939
Ano: 2016 / Páginas: 434
Idioma: português
Editora: Record

Introdução

Solicitei este livro de parceria, justamente pelo filme que entrou em cartaz há pouco tempo. Fazia tempo que não lia chick-lits, resolvi arriscar.

Em Como ser solteira, Julie Jenson é uma mulher bem sucedida, tem um bom emprego divulgando livros de auto-ajuda e uma vida confortável em uma das melhores cidades do mundo, NY. Mas quando Georgia, uma de suas amigas, acaba de se divorciar e pede uma noite de solteiras, ela cede. Julie, convida outras amigas e nessa festa, uma delas acaba no hospital (indicativo de curtição? Talvez não, contar quem foi a “esperta”? Jamais). Então Julie, começa a perceber que o mundo das solteiras é mais complexo do que se parece e suas amigas defitivamente não sabem disso. Julie se inspira no incidente e começa a escrever um livro sobre como é ser solteira em diversos lugares do mundo, afinal em cada lugar esse “status” funciona de forma diferente. Ela fará viagens para que possa descobrir as diferenças e como vivem as solteiras em várias cidades do mundo (Sidney, Mumbai, Pequim, Paris e até no Rio de Janeiro). O que ela não sabia é que a vida dela está prestes a mudar.

Sobre Liz TuccilloFoto -Liz Tuccillo

Liz Tuccillo é uma escritora, produtora e atriz americana mais conhecida pelo seu trabalho na série de comédia Sex and the City, da HBO e pela coautoria (com Gteg Behrendt) do livro Ele simplesmente não está a fim de você. Seu primeiro romance, Como ser Solteira foi publicado em 2008.


Edições estrangeiras

542592 27220728 6150439 10994872 29423672 28955439

Narrativa

A narrativa é feita em primeira pessoa, na perspectiva de Julie, o que torna a leitura bastante agradável. Julie é uma personagem tão icônica quanto Bridget Jones, de um jeito próprio, claro.

Através dela, vamos conhecer as outras personagens, suas amigas. De um jeito bem leve e engraçado. O tom irônico do livro é o que mais me agradou. Ele de fato, não tem nenhum pé na realidade, pois a mulher mudou muito com o tempo. Muitas delas não ficam desesperadas pelo fato de estarem solteiras, elas usam outros aspectos da vida como foco, ao invés de encontrar apenas um marido. Sabe? Mas os personagens esteriotipados funcionam muito bem pra trama e tornam a leitura bem desenvolta.

O tom de auto-ajuda é bem usado na trama, talvez isso não agrade muitos dos leitores. Mas tinha tudo a ver com a protagonista, ou seja, ele foi meio que necessário para dar segmento e tem um fundinho da personagem que trabalha com livros do gênero. O desenvolvimento de Julie durante a trama é visível e até um pouco rápido demais. Mas as coisas não esperam para acontecer, certo? Elas acontecem.

Projeto gráfico

A capa é de uma nova edição publicada pela mesma editora. Remete ao tema, de um jeito bem simples, mas que faz referência aos livros de Gossip Girl. A diagramação é boa e padronizada, a leitura não afetada pela revisão, que está boa.

Considerações finais

Como ser solteira, é diversão na certa, um livro de altos e baixos. De romances e desilusões amorosas, pode não ser o final que você previa, mas que no fim, você nota que não poderia ser de outro jeito. Um livro onde o lema é viver e não sobreviver.