Duas Luas


Ano: 2014 / Páginas: 136
Idioma: português
Clique aqui para adquirir seu exemplar

Nilo, proprietário do Bar do Lourenço (de onde virá o nome?), está interessado em vendê-lo para se dedicar mais à sua amada Natali e à filha que está para nascer. Mas as coisas não são assim tão simples e enquanto a venda não acontece, Nilo terá de enfrentar e resolver uma série de questões, tentando manter sempre a sua integridade moral… ou seria pura teimosia?
Bandidos, estranhos sonhos, insônia, mortes, clientes abusados e uma velha prostituta – iniciada na profissão pelo pai de Nilo –, são alguns dos ingredientes desta intrigante história saída diretamente da imaginação de André Diniz (“Morro da Favela”) e desenhada por Pablo Mayer.

Introdução

Em Duas luas, Nilo é proprietário do Bar do Lourenço. Ele herdou o estabelecimento de seu pai e no momento, pensa em vendê-lo para poder se dedicar mais a mulher e a sua filha que está prestes a nascer. Sonha em mudar de cidade onde teria uma vida mais digna. Enquanto não vende o bar, ele passa por vários momentos complicados, inclusive vive com uma insônia que a cada dia o enfraquece mais.

Sobre André Diniz e Pablo Mayer

André Diniz é argumentista e ilustrador. Nasceu no Rio de Janeiro em 1975, mas adotou São Paulo como residência. Atualmente um dos autores de maior prestígio no Brasil, vencedor de diversos prêmios, incluindo o HQMIX e Ângelo Agostini.

Pablo Mayer é ítalo-brasileiro e reside atualmente com a sua esposa Carolina em Dublin, na Irlanda. Ilustrador e desenhista. Colabora há mais de meia dúzia de anos com ilustrações para jornais, revistas e livros infantis de grande circulação na imprensa brasileira. Faz também ilustrações para videogames e publicidade. Publicou a tira Brabos Comics, no jornal A Notícia.

Narrativa

A narrativa da HQ é muito prazerosa, embora lide com questões morais de um modo bastante chocante, Nilo tenta nadar contra a corrente. Infelizmente, nem sempre tudo ruma como o esperado. Há um constante jogo entre as alucinações de Nilo e os momentos de realidade. A utilização do azul fortifica a narrativa de uma forma bem interessante.

Diagramação e capa

O trabalho é impecável, tanto na diagramação quanto na capa. O quadrinho adota não só o preto e branco, como o azul. Tal escolha deixou a obra ainda mais bonita e de certa forma dialoga ainda mais com o onírico.

Considerações finais

Duas Luas é resultado de uma harmonia muito interessante criada tanto por André quanto por Pablo. A narrativa e as ilustrações são tão bem desenvolvidas e transformam uma experiência única ao leitor. É um livro obrigatório pra quem gosta de ler quadrinhos.