direitos

O Destino do Tigre – Colleen Houck 

Edição: 1
Editora: Arqueiro
ISBN: 9788580411386
Ano: 2013
Páginas: 393
Tradutor: Raquel Zampil

Com três profecias da deusa Durga solucionadas, agora resta apenas uma no caminho de Kelsey, Ren e Kishan para que a maldição seja quebrada. Mas o maior desafio do trio os aguarda: A busca pelo último presente de Durga – A corda de fogo – na Ilha Barren situadas na Baía de Bengala. Uma busca que ameaçará suas vidas. É uma corrida contra o tempo e o malvado feiticeiro Lokesh – neste ansiosamente aguardado quarto livro da série A Maldição do Tigre – colocará o bem contra o mal, testará laços de amor e lealdade, e , finalmente, revelará o verdadeiro destino do Tigre, de uma vez por todas.

proibido

Introdução

Quem estava tão ansiosa quanto eu para ler a continuação da saga? Bom, confesso que de inicio fiquei um pouco preocupada com o andamento das coisas. Mas, Colleen, conseguiu me deixar com gosto de saldo positivo durante a leitura.

Narrativa

O final de A Viagem do Tigre é bastante angustiante, Kelsey nas mãos de Lokesh e com uma promessa de um herdeiro para ele. Porém, Colleen dá uma corrida na narrativa já logo de início na continuação da série. Não sei se isso foi acertivo. As vezes acho Lokesh um antagonista muito bobo e pouco cruel. Sempre espero mais dele. Me incomoda um pouco. Porém o triangulo amoroso continua a tona. Kelsey dividida entre os dois amores, agora não mais com Ren e sim com Kishan e em alguns tempos sem nenhum dos dois. É tão confuso pro leitor quanto pra Kelsey. Nesse quesito, Colleen acerta. Porém o andamento da trama está chegando no final, uma decisão precisa ser tomada, ou não.

Confesso estar me segurando para não soltar spoilers, porém fiquei bastante triste, um dos meus personagens favoritos na série – infelizmente – morre. Não falarei quem, mas ele pra mim era o que mais trazia de especial e acrescentava tanto pra narrativa que me provocou bastante. Porém, a sua essência se mantém durante o livro todo. O que não me fez ficar com raiva da autora, por tomar tal atitude.

Kelsey voltou a ter um pouco da minha aversão inicial. Quando li A Maldição do Tigre, confesso não ter gostado de muitas das atitudes dela. Isso tinha passado, porém a sensação voltou. Acho algumas ações dela pouco acertivas e cuidadosas. É uma coragem frágil e ingênua que as vezes pode ser considerada burrice.

Alguns leitores acham que o livro beira o clichê, eu tenho que discordar. Quem se lembra dos livros anteriores sabe que o livro promete e cumpre de fechar algumas perguntas que ficaram sem resposta.

Diagramação

Fico feliz que arqueiro tenha mantido o padrão em todos os livros da série, gosto da escolha de cores e imagens. Elas representam cada passagem de forma singular.

Quote favorito

“- Kishan era o oposto na batalha. A vitória era mais importante para ele do que a maneira como vencia. Ele também protegia aqueles a quem amava e também seguia para a linha de frente, mas seu propósito era se desafiar, liderar os outros guerreiros e inspirá-los. Tanto Ren quanto Kishan mudaram muito com o passar dos anos. Eles amadureceram, tornando-se homens melhores. Kishan está mesmo autocentrado. Não tenta mais vencer a qualquer custo e aprendeu que a vitória de sua equipe pode ser uma vitória dele, mesmo que não maneje a espada.
– Hum…
– Os sonhos de Ren se voltaram para dentro. Antes, ele enfrentava exércitos, lutava pelo seu povo e buscava a paz para seu país. Agora ele anseia por uma alma gêmea. Quer sua própria família e alguém para amar. – O Sr. Kadam juntou os dedos das mãos em um triângulo, fazendo uma pausa para ouvir o crepitar da madeira queimando. – Os dois homens a amam, cada um à sua maneira, da forma mais plena de que são capazes. Creio que a deusa Durga nutra de fato certo fascínio por Kishan, porque ela reconhece uma alma afim. Ela é muito parecida com o que ele era. Durga é uma guerreira por excelência, e ela o desafiou ao levar a espada ao pescoço dele. O antigo Kishan teria imediatamente aceitado o desafio, mas sua mão no braço dele o conteve. Eu não veria isso como motivo para duvidar da afeição de Kishan por você. – 73

Considerações Finais

O livro não vai ficar entre meus favoritos do ano, não pelo fato dele ser ruim, pelo contrário. Ele é ótimo. Porém, são muitos livros bons e fantásticos que estão sendo publicados que faz com que esse livro não entre para os melhores. Eu continuo gostando mais de A Viagem do Tigre.