O que não existe mais

ISBN: 9788584190270
Ano: 2015 / Páginas: 112
Idioma: português
Editora: Tordesilhas

O que não existe mais é um relato sobre memória e desajuste, solidão e renascimento. Neste livro de contos, Krishna Monteiro explora esses temas sob vários ângulos. O de um filho perseguido nos corredores de sua casa pela lembrança viva o pai; o de um pacto celebrado pelo escritor João Guimarães Rosa numa encruzilhada; o de um galo de briga que, ao combater na arena, recorda toda a sua existência; o de um gato, narrando os últimos momentos de sua dona, sem compreendê-los; o de um velho soldado que tenta sem sucesso exorcizar a guerra; o de uma mulher que diante da degradação e do envelhecimento vê no ato de contar histórias a fonte mesma de criação e manutenção da vida.

proibido

Introdução

Em O que não existe mais, a memória é tema central de uma série de contos (sete) que provocam reflexões e um misto de sentimentos em comum. Uma trama que gera identificação e que aos poucos os questionamentos e reflexões brotam de sua mente.

Eu como leitora assídua de contos e fanática pela temática e os estudos psicológicos, nada mais prazeroso e encantador do que encontrar um livro de um estreante na literatura e que tem muito a dizer.

Sobre Krishna Monteiro

 

Krishna Monteiro nasceu em 1973, em Santo Antonio da Platina, no Paraná, e esteve rodeado de livros desde pequeno. Depois de graduar-se em economia e obter um mestrado em ciências políticas, optou por entrar na carreira diplomática, em 2008. Foi editor de textos literários da revista Juca – diplomacia e humanidades, publicada anualmente pelo Itamaraty, e cocriador do blog Jovens Diplomatas. Em 2010, tornou-se vice-chefe de missão da embaixada brasileira no Sudão. Morando pela primeira vez em terras estrangeiras, foi tomado por lembranças de outras paisagens e cenas de infância escondidas na memória, e começou a escrever contos, em parte inspirados em sua própria história, em parte inventados, que resultaram no livro O que não existe mais. Atualmente, é Cônsul Adjunto do Brasil em Londres.O que não existe mais é sua estreia como escritor.

Narrativa

Não é uma narrativa para iniciantes, confesso. O uso de uma narrativa requintada e repleta de palavras que não se costuma ouvir e nem ler com frequência. A leitura promove uma série de reflexões, sendo elas a própria existência, a memória, o passado, ausência, lucidez, ilusão… tudo que envolve o imaginário.

O destaque do livro vai para os contos Quando dormires, cantarei e Monte Castelo, ambos bem inusitados e criativos.

Diagramação

O trabalho feito pela editora Tordesilhas, está muito bom. A edição está impecável, a leitura é confortável e a organização também foi muito bem elaborada.

Considerações Finais

O que não existe mais é uma leitura fluída, enriquecedora e muito bem colocada em suas argumentações. Eu como fã de livros de contos, desejo sorte ao autor, pois seu primeiro passo foi um grande acerto. Um estreante da literatura nacional que devemos ficar de olho, pois tem o frescor e as palavras afiadas pra nos encantar e refletir.

Onde comprar?

AmazonLivraria da Folha