Este é o último post do ano. E gostaria de dividir minha opinião e pensamento sobre um livro que chegou em minha estante nos 44 do segundo tempo e que me conquistou de tal forma que não poderia deixar de comentar com vocês e compartilhar essa experiência  que obtive ao ler.

Tenham todos, um excelente ano!

E espero que continuem comentando e participando do Macchiato, pois sem vocês, isso aqui não existe! Necessito da opinião, carinho, presença de vocês. Esse é o meu maior bem (não é falácia, não!).

Nesse ano, conheci pessoas maravilhosas e mantive amizades incríveis também. Só tenho agradecer à todos vocês. Que participam diretamente e indiretamente da minha vida.

Obrigada!

Outono de Sonhos – Foi Assim que te Amei

 

Edição: 1
Editora: Novo Século
ISBN: 9788576795278
Ano: 2011
Páginas: 360
Comprar: 24,90
Site da Autora: Adriana Brazil

Outono de Sonhos é o primeiro volume da Série Foi Assim que te Amei. Nesse romance Helen é uma jovem cheia de sonhos e objetivos a conquistar, filha única de uma família estruturada e feliz. No início da trama ela se vê envolta à expectativa do primeiro dia de aula na faculdade de Letras da UFSC – Universidade Federal de Santa Catarina. O talento para escrever rende a Helen o convite para dar continuidade a um projeto parado na faculdade, terminar um conto de amor entre um príncipe e uma plebeia, iniciado pelo escritor e estudante de teatro, Andrew Gamberini, que sofreu um acidente há um ano e abandonou a faculdade. Conforme entra em contato com a trama, Helen descobre-se apaixonada pelo seu autor e viverá intensamente um romance pelas quatro estações do ano. Outono dos Sonhos é uma obra apaixonante, levando o leitor a mergulhar em uma surpreendente e emocionante história de amor.

Introdução

Já havia visto muitas resenhas positivas quanto à escrita de Adriana Brazil. Embora soubesse gostaria de poder dar meu pitaco quanto à sua obra. E felizmente me encantou de tal modo que estou ansiosa pela continuação da estória de amor de Helen e Andrew. Ambos os personagens são fantásticos e encantam com sua simplicidade e principalmente pela sua paixão em comum. A arte de escrever.

Narrativa

É uma narrativa muito fluida, consistente e convincente. O clima da cidade onde se passa a trama, os personagens em si são muito bem desenvolvidos e descritivos. As ações e reações desse núcleo é muito bem traçada, cada personagem à sua maneira. A autora coloca vários conflitos e os resolve de maneira inteligente, os desfechos são pertinentes. O que torna cada momento da trama de acordo com a realidade.

Encanta o leitor desde o princípio e mantém a narrativa numa qualidade beirando a excelência.

A temática agrada grande parte dos leitores, pois trabalha o significado mais puro do ser humano. Que é a capacidade de amar. E a forma de esboçar esse sentimento constante nos indivíduos que buscam, é mágica. Pois é um assunto delicado, onde existem muitas controvérsias e abrange várias reações. Mas acredito que o modo como Adriana esboçou esse sentimento entre os seus protagonistas foi o mais puro, ou melhor, foi de acordo com a minha interpretação do significado.

A parceria/cumplicidade, redenção e cuidado para com o outro. Independente da troca existente e que é necessária. Porém é um estado subconsciente – às vezes consciente – de desejar que aquela pessoa tenha o melhor sempre ao seu lado e se surpreenda com gestos de carinho que vão além de explicações. É tamanha alegria sentir o outro sem palavras com um simples gesto. A demonstração de cuidado e carinho em um cotidiano é a maior prova. Um “Eu te amo”, não vale tanto como uma reação corriqueira de uma carta onde esboça todos os sentimentos, ou um telefonema só pelo fato da necessidade de estar junto ou de simplesmente ouvir a voz. Eu adoto esse tipo de conduta em minha vida e nunca vi quem reclamasse. Aliás, tem algo a reclamar?

Momento Macchiato

Tive dificuldades em selecionar um trecho para o momento. Porém escolhi um que me marcou bastante.

“Não pude, por um momento sequer, desviar o olhar da imagem de Andrew. Não sei quanto tempo fiquei olhando aquela foto. Quando percebi, involuntariamente, minha mão se estendeu para a tela do computador, toquei seu rosto com o indicador. Fiquei impressionada, então percebi a boca aberta. Meus sentimentos me confundiram, deixando apenas a certeza de que aquele homem era o mais admirável visto por meus olhos.”- pág 100

Considerações Finais

Estejam preparados para uma leitura muito doce, apaixonante e tocante. Pois aborda temáticas um pouco não convencionais e atípicas para o nosso tempo. Porém, é um livro que promete uma reflexão além das palavras descritas pela autora. Uma ótima leitura de férias. É um livro que com certeza, leitores de romances irão se apegar facilmente.

Mal vejo a hora da continuação!

Parabém Adriana, ganhou mais uma ávida [no sentido positivo, é claro] leitora.