77 Páginas para Morrer

ISBN-13: 9788584440511
ISBN-10: 8584440518
Ano: 2015 / Páginas: 128
Idioma: português
Editora: nVersos Editora

A Ratoeira, o mais novo escritório de investigação particular da cidade, tem um novo e intrigante caso: o assassinato de duas pessoas que, aparentemente, estão ligadas a uma frase reveladora de um livro conhecido por muitos, lido por poucos. O caso levará um detetive nada sagaz, formado por cursos a distância, e uma cartomante enrolada, ávida por dinheiro, a recorrerem à única pessoa que pode – e deve – ajudá-los a desvendar o mistério por trás dos assassinatos: você, caro Leitor, que, munido de sua inteligência, bagagem literária, um celular ou computador, pode descobrir toda a verdade antes da 77ª página… Senão…

Introdução

Em 77 páginas para morrer, JK é um investigador por oportunidade. Foi contratado para investigar um acidente e convida o leitor a fazer essas pesquisar em conjunto. A interação do livro do leitor ajudar a solucionar o caso é uma grande sacada e que torna a leitura muito mais empolgante a cada novo virar de páginas. E claro, ganha um tom de humor que eu sempre adoro em thrillers. Preciso dizer algo mais?

Sobre Marcelo Almeida

Marcelo Almeida do Nascimento graduou-se em Letras pela Universidade de São Paulo e decidiu, então, criar os seus próprios mistérios. Entre contos, peças de teatro e jogos de tabuleiro, já escreveu Os ladrões do Brás e Clube das carências afetivas.

Narrativa

As referências são bem claras, o gênero investigativo com uma pitada de um autor nacional que eu adoro e continuo relendo os seus livros, inclusive o autor sempre faz referências nacionais em seus livros. A leitura trabalha com múltiplas linguagens, além de falar do leitor de modo bastante informal, temos inserções de quadrinhos e até o uso de QR codes, adotando uma linguagem bastante atual e bem estruturada como um todo. Adoro quando os autores mesclam, mas não se perdem durante essa transição de uma para a outra. Marcelo fez tudo isso com muita propriedade.

Diagramação e capa

Me surpreendi bastante com a diagramação do livro, mesmo com poucas páginas, exploraram bastante o contexto visual da trama. Tornando-se um dos pontos fortes na conjuntura da obra. A capa me chamou bastante atenção. O book trailer também foi um grande diferencial na vontade em ler a obra. Muito bem executado, chamando o leitor para solucionar o caso. Confira abaixo e tire suas próprias conclusões.

Considerações finais

77 páginas para morrer é um livro muito interessante. Não havia lido nada anterior do autor e me surpreendi com uma narrativa e uma habilidade do mesmo. As referências são claras, mas a resolução, não tende a obviedade. O que torna a experiência ainda mais prazerosa. Desde que terminei a leitura, vivo recomendando aos amigos que curtem o gênero. Até hoje só ouvi elogios por parte deles.