A Cidade Murada

ISBN-13: 9788565765633
ISBN-10: 8565765636
Ano: 2015 / Páginas: 400
Idioma: português
Editora: Seguinte
line

A Cidade Murada é um terreno com ruas estreitas e sujas, onde vivem traficantes, assassinos e prostitutas. É também onde mora Dai, um garoto com um passado que o assombra. Para alcançar sua liberdade, ele terá de se envolver com a principal gangue e formar uma dupla com alguém que consiga fazer entregas de drogas muito rápido. Alguém como Jin, uma garota ágil e esperta que finge ser um menino para permanecer em segurança e procurar sua irmã. Mei Yee está mais perto do que ela imagina: presa num bordel, sonhando em fugir… até que Dai cruza seu caminho.
Inspirado num lugar que existiu, este romance cheio de adrenalina acompanha três jovens unidos pelo destino numa tentativa desesperada de escapar desse labirinto.

Introdução

Em A Cidade Murada, acompanhamos 3 personagens que habitam uma cidade chamada Hak Nam. Ela é não tem nada de comum, pelo contrário é bastante perigosa, murada e possui um cheiro nada agradável.  São três histórias simultâneas onde cada um terá uma missão diferente que aos poucos e de modo bem sutil são alinhados.

Sobre Ryan Graudin

Ryan Graudin cresceu em Charleston e se formou na faculdade de Charleston com uma licenciatura em Escrita Criativa em 2009. Ela é a autora de All that glows e The Walled City. Ela reside perto de Charleston com seu marido e de cão-lobo.

Site oficialTwitterFacebook

Edições estrangeiras

22999348 21416862 23509154 25701434 24536009

Narrativa

Narrado em primeira pessoa sobre o ponto de vista de três personagens: Jing, Mey e Dai. A linearidade é bastante explorada na trama, quase que meticulosamente calculado. O ritmo da trama é bom embora, não existam grandes reviravoltas, trabalha bem com os clichês do gênero. Se fosse contar o mais breve possível, diria que é um livro no qual a autora não se arrisca, não trás nenhuma grande novidade, apesar de utilizar vozes tão distintas entre si. Confesso que meu interesse ficou mais sobre Hak Nam (a cidade), do que nos personagens. A autora atribui mais características da cidade do que nos personagens. Ah! A contagem regressiva é claro que prende o leitor até o último instante.

Diagramação / Capa

Confesso gostar mais da capa da segunda edição, mas ela primeira é bem diferente e reflete muito da trama em si. Não foram encontrados erros que prejudicam a leitura.

Considerações Finais

A Cidade Murada, foi uma leitura agradável apesar da narrativa ter um timing diferente do que estou acostumada e que adoro. É um livro onde há fácil identificação com alguns personagens.