A Terra Inteira e O Céu Infinito

Edição: 1
Editora: Casa da Palavra
ISBN: 9788577344413
Ano: 2014
Páginas: 462
Tradutor: Débora Landsberg, Daniela P. B. Dias

proibido

Introdução

Quando fui ao evento da Leya/Casa da Palavra e soube da publicação desse livro, fiquei ansiosa para conhecê-lo. O livro de Ruth Ozeki, embora seja volumoso, foi um livro que fui degustando aos poucos e não queria terminá-lo. Motivo? Me encantei bastante com o trabalho da autora ao escrevê-lo. Quem tem o costume de ler bastante, sabe o quanto é raro entrar em contato com algo tão profundo.

Em A Terra Inteira e o Céu Infinito, temos a própria escritora Ruth na companhia de seu marido Oliver, encontra um saco plástico que continha uma lancheira da Hello Kitty. Dentro dela há alguns objetos e um exemplar do Proust (Em Busca do Tempo Perdido), ao folhear, descobre que o conteúdo não é o livro em si, mas um diário de uma garota chamada Nao. Segundo os habitantes, é um destroço do último Tsunami que devastou o Japão e foi levado pelas correntezas a ilha. Ruth se envolve com os relatos do diário de Nao e o leitor é convidado – praticamente envolto da mesma forma que a autora – a conhecer, Nao e a essa viagem maluca que é oferecida por uma casualidade.

É muito descrever em palavras, todo o sentimento agregado a esse livro.

Narrativa

A narrativa desse livro é bem lenta, cheia de detalhes e muitas informações sobre a cultura japonesa. Eu sempre fui fascinada, ou seja, o ritmo não me incomodou nenhum pouco, pelo contrário, como as páginas viravam rápido, tudo foi mais lento por minha decisão, em ler num ritmo que a trama fosse mais calma e enriquecida pelos detalhes tratados pela autora. Nao é encantadora e não é uma personagem perfeita, pelo contrário, é cheia de defeitos que vão aparecendo ao longo da narrativa. Nao ganha voz em primeira pessoa, Ruth em terceira. A mistura de realidade e ficção ficou tão singela que é torna palpável a cada instante.

Nao Yasutani viveu grande parte da sua vida nos EUA, mas por seu pai perder todos os investimentos, voltou ao Japão com toda a sua família. Lá sofreu muito com a sua relação com pai, com os colegas de classe e se tornou uma pessoa com tendência e pensamentos suicidas. Ruth é uma expectadora, uma leitora também. Atenta e curiosa sobre a vida dessa personagem.

Diagramação

O trabalho da capa é fantástico, a diagramação interna também não fica para trás, embora simples, tem um tamanho de fonte adequado e o peso do livro em si – embora o livro seja grande – não é tão pesado.

Considerações Finais

Em A Terra Inteira e o Céu Infinito iremos encontrar várias questões importantes sobre a vida. Reflexões, pensamentos e vivências que de certa forma me completaram durante a trama.

Provavelmente, um dos poucos livros que vou ler e reler várias vezes durante a minha vida. Totalmente marcante, criativo e tocante. Atualmente, se tornou a minha leitura favorita do ano. Definitivamente, um achado raro.