A Vingança de Mara Dyer

ISBN-13: 9788501104649
ISBN-10: 8501104647
Ano: 2015 / Páginas: 378
Idioma: português
Editora: Galera Record

A série mescla paranormalidade, conspiração e romance para contar a história de uma adolescente com poderes especiais. Elogiada pelas autoras das séries Divergente e Instrumentos Mortais, Michelle Hodkin cria aqui uma trama surpreendente, onde nada é o que parece. Depois de descobrir que consegue matar apenas com o pensamento, assim como seu namorado é capaz de curar com a mesma facilidade, Mara Dyer é capturada por uma inescrupulosa médica, que a faz passar por uma série de testes e experimentos. Mas Mara não está sozinha. Outros jovens com poderes igualmente extraordinários são usados como cobaia. Com a ajuda deles, e de um velho inimigo, ela consegue fugir e parte em busca de vingança.

Introdução

Em A Vingança de Mara Dyer, Mara é capturada e se torna cobaia de uma série de experimentos. Ela consegue fugir com ajuda e agora ela irá atrás de respostas, principalmente sobre seu poder, revelado no livro anterior. Assustada e ao mesmo tempo obstinada a descobrir e a procurar por Noah (ela ainda acredita que o mesmo continua vivo), a trama ganha corpo e essa sede de vingança vai tomando rumos inimagináveis.

A vingança de Mara Dyer é o terceiro volume da trilogia escrita pela diva, Michelle Hodkin. Felizmente, o livro não me decepcionou em nenhum momento, pelo contrário, a cada novo volume, uma surpresa e um sentimento novo ia ganhando forma. Confesso que escrever sobre livros que gosto muito, sempre são um desafio sem fim. Mas, juro solenemente que darei o meu melhor. E claro, sem contar detalhes importantes que de alguma forma comprometam a leitura de vocês.

Sobre Michelle Hodkin

Cresceu no sul da Flórida, fez faculdade em Nova York e em Michigan. Quando não está escrevendo pode ser encontrada brincando com seus três cachorros. Seu primeiro livro foi publicado em 2011.

Edições estrangeiras

26173903 23524554

Narrativa

A narrativa, mais uma vez ganha destaque. As descrições e a voz tanto de Mara e Noah, são viciantes. A fluidez que Hodkin consegue nessa trilogia é algo invejável. Gosto de livros que sustentam os mistérios por muito tempo, Hodkin conseguiu. Temos uma resolução de tudo e com argumentos válidos. Ela soube entrelaçar tudo muito bem. É uma trama sem tirar nem por. Há toda uma preparação, dá ao leitor uma miscelânea de sentimentos.  Essa obra me fez lembrar o motivo pelo qual gosto tanto de ler. (Okay, pode até ser exagero da minha parte, mas de certa forma, me incentivou a ler muitos livros depois). Um livro que me tirou da depressão literária. Pois há tantos outros personagens são incríveis por aí. Mara foi importante. Tão importante quando o Myron de Harlan Coben.

Capa e diagramação

A capa é praticamente a mesma em todas as edições. É bom que a Galera manteve todas elas e estão bem harmônicas na estante. A diagramação também segue o mesmo padrão dos anteriores. Ou seja, foi uma leitura bastante agradável.

Considerações finais

Eu tive um problema muito sério com o livro, não dava pra largá-lo. Infelizmente, eu estava em semana de provas e nem sempre podia dedicar tanto tempo a leitura. Mas bastou um final de semana pra não tirá-lo das mãos e pronto, havia terminado mais uma trilogia que de uma forma muito profunda me marcou.  Gostei do rumo do livro, dos personagens, principalmente de Mara, por incrível que pareça, foi a única personagem principal de livro que recebeu meu total carinho. Se farei releituras? Sem dúvidas. Os livros de Michelle estão na minha estande dos livros favoritos e não sairá de lá.