Edição: 2
Editora: L&PM
ISBN: 9788525419675
Ano: 2009
Páginas: 143

Poucos são os eleitos, aqueles que detêm as chaves dos mistérios da poesia. Gênero divino e maldito, vez por outra consagra uma voz, entre milhares que tentam. Tem sido assim desde Homero, ou bem antes dele. Causar emoção, reorganizar as coisas, traduzir o intraduzível, registrar o inexistente, dar cores à rotina acinzentada do cotidiano e tudo o mais o que se pensar que acrescente à aventura humana é poesia. E Martha Medeiros faz poesia. Seus versos têm a ver com a vida de cada um. Transbordam os episódios da sua geração e se esparramam por céus tempestuosos, esquinas escuras, sessões de cinema, quartos de hotel, cenas banais. Questões que afligem o caminhante apressado, cada um da multidão que se move na cidade grande. E encantam e emocionam. “Cartas Extraviadas e Outros Poemas” é nervo exposto. Um raro momento de grande poesia.

proibido

Introdução

Eu tinha colocado uma meta nesse ano, uma delas era ler algum livro de Martha Medeiros. Muitos blogueiros são assumidamente fãs da autora e seus títulos sempre me chamaram atenção de alguma forma. É o primeiro livro que leio da autora. E com certeza, o primeiro de muitos. Farei outras leituras e resenhas da mesma.

Em Cartas Extraviadas e outros poemas, em versos simples e reveladores, temos cartas que nunca chegaram e outros poemas em que a autora dialoga com amor, felicidade, perdas,incertezas, vontades, desejos e aflições.

Sobre Martha Medeiros

Contato

Martha Medei­ros nas­ceu em Porto Ale­gre em 20 de agosto de 1961 e é for­mada em Comu­ni­ca­ção Social/Publicidade e Pro­pa­ganda pela PUC do Rio Grande do Sul. Tra­ba­lhou durante 13 anos como reda­tora e dire­tora de cri­a­ção em diver­sas agên­cias, quando então pas­sou a se dedi­car exclu­si­va­mente à lite­ra­tura e às colu­nas de jor­nal. Até essa data, tota­liza 23 livros publicados.

Site oficial – facebook

Narrativa

A narrativa de Martha é tocante. Em poucas páginas e linhas a vontade em reler é constante. Ela propõe algo fluído e questionador. É um livro como o da Clarice (Pó de Lua), funciona como uma fuga mágica dos problemas do cotidiano. Martha escreve sobre os relacionamentos humanos de forma tão simples e tão peculiar que é impossível não se envolver com o conteúdo. Foi um dos livros em que mais marquei passagens, pois cada pensamento discorrido é de tamanha identificação que é impossível encontrar em romances clássicos.

Diagramação

A capa dessa edição é infinitamente melhor que a da primeira. Porém,  a diagramação segue o padrão da editora e não apresenta novidades. Acredito que poesias, poemas e crônicas são possíveis inovar através das fontes e criações gráficas. Porém, não ocorre nesse livro em questão.

Considerações

Cartas extraviadas e outros poemas é um livro que todo leitor voraz deve ter na sua estante. A brincadeira de Martha com as palavras é tocante o suficiente para querer vivenciá-las a cada parte do seu dia. Releituras aconteceram em breve.