Ecos da Morte

Edição: 1
Editora: Intrínseca
ISBN: 9788580570809
Ano: 2011
Páginas: 272

Violet Ambrose tem dois problemas – o dom mórbido e secreto que carrega desde a infância e Jay Heaton, seu melhor amigo, por quem está apaixonada. Aos dezesseis anos e confusa com os novos sentimentos em relação a Jay, ela começa a ficar cada vez mais incomodada com sua estranha habilidade – Violet encontra cadáveres. Desde pequena ela percebe os ecos que os mortos deixam neste mundo. Ruídos, cores, cheiros. Mas não todos, apenas os das vítimas de assassinato. Para ela, isso nunca foi um grande talento. Na maioria das vezes, tudo o que encontrava eram pássaros mortos, deixados para trás pelo gato da família. Mas, agora que um serial killer está aterrorizando a pequena cidade onde mora e os ecos das garotas assassinadas a perseguem dia e noite, Violet se dá conta de que talvez seja a única pessoa capaz de detê-lo. Em pouco tempo ela estará no rastro do assassino. E ele, no dela.

proibido

Introdução

Eu sempre tive um pé atrás com esse livro. Pra mim ele sempre foi uma incógnita. Decidi arriscar quando o vi em promoção. Não me arrependi. Pois Ecos da Morte é bem melhor do que eu imaginava. (thanks, God).

Narrativa

Começando pelo fato da protagonista chamar Violet, é um dos nomes que mais gosto e provavelmente darei a uma filha, caso a tenha. Violet tem uma habilidade especial e tem de lidar com ela. Provavelmente ela tem o mesmo dom de sua avó, porém lidar com isso praticamente sozinha é assustador. Existe um assassino na cidade e estão pegando garotas do colégio de Violet. Ela começa a ouvir os Ecos das meninas e ao mesmo tempo lida com o fato de estar apaixonada pelo seu melhor amigo. Ela se sente culpada pelo fato de deixar um pouco de lado o perigo para ter pensamentos amorosos com o Jay. Porém ela corre grande perigo e vai ter de lidar com pessoas muito más durante a trama. O leitor passa a desconfiar de tudo e todos. Porém, o suspense dura pouco tempo. Pois Violet e seu dom nos mostram o caminho certo a seguir. Outro assunto importante a ser comentado é o fato dos capítulos serem divididos entre os acontecimentos de Violet e o os capítulos do assassino. Ambos dão uma maior amplitude dos acontecimentos. Os do assassino são ainda mais interessantes, pois são descritivos ao ponto de conhecer os pensamentos do mesmo, as sensações e o humor. O livro tem um final esperado, porém é um livro que deixa o gosto de quero mais. Em desejos dos mortos a trama é diferente. Um pouco mais rebuscada que a anterior. Mas, isso é assunto para a segunda resenha.

Momento Macchiato

“De uma coisa sabia com certeza… na próxima vez que a visse, ela não estaria lutando. – pág 87

Considerações Finais

A trama de Kimberly muito se assemelha a de Charlaine Harris, uma de minhas autoras favoritas no gênero. Embora ela não trabalhe com personagens tão novos, são bem próximos. Ou seja, quem é fã de Charlaine, recomendo a leitura.